Mulheres se unem para incentivar a reciclagem de esponjas em Brasília

Espalhando caixas coletoras, a iniciativa Responja facilita o descarte correto do produto

reciclagem esponjas
Junia Barros, Ana Carolina Sodré, Tamar Luz e Rafaela Pires estão à frente do Responja. | Foto: Divulgação

Indispensável no dia a dia, a esponja comum de limpeza possui plástico poliuretano em sua composição e, ao fim da sua vida útil, o material pode ser reciclado. É para conscientizar a população e expandir a reciclagem em Brasília que um grupo de voluntárias criou o Responja.

Ana Carolina Sodré, Junia Barros, Rafaela Pires e Tamar Luz são as moradoras por trás da iniciativa. Após descobrirem a existência do Programa de Reciclagem de Esponjas da Scotch-Brite + Terracycle, elas resolveram se unir para produzir caixas coletoras, feitas com papelão, e distribuir em pontos de interesse. As esponjas usadas coletadas são enviadas, via correios, para a Terracycle.

reciclar esponjas
Foto: iStock

Tamar Luz, uma das voluntárias, explica que o Programa de Reciclagem é uma ação de logística reversa que estimula a remessa das esponjas, de qualquer marca, para reciclagem por voluntários de todo o país. “Como o programa é o único no país para esse tipo de material, as esponjas que não são enviadas para lá, são descartadas, de forma incorreta, em lixões e aterros”, afirma.

Responja

Produzidas com recursos próprios ou com uma parcela da venda de bazares beneficentes realizados pelas moradoras, as caixas levam a identidade visual do Responja e são fornecidas gratuitamente para condomínios, escolas, shoppings, órgãos públicos ou para qualquer outro local em que haja interesse em aderir ao projeto.

Periodicamente, as esponjas coletadas são entregues às voluntárias e enviadas para reciclagem, enquanto as caixas permanecem nos locais, para a ação continuada de recolhimento.

O projeto, que teve início em agosto de 2022, tem sido um sucesso: já são mais de 50 pontos de coleta em Brasília. “A receptividade ao projeto é grande. A maioria das pessoas desconhece a reciclabilidade desse tipo de material e, por isso, há enorme interesse em dar o encaminhamento correto às esponjas usadas”, afirma Tamar ao CicloVivo.

De acordo com o quarteto, que conduz o projeto com a colaboração também de voluntários junto aos pontos de coleta, já foram enviados mais de 35 quilos de esponjas para reciclagem, que correspondem a aproximadamente 4.500 esponjas.

poliuretano
Foto: Pixabay

Todo esse material desviado dos aterros sanitários do Distrito Federal, que permaneceriam por anos poluindo o meio ambiente, se tornam matéria-prima para a fabricação de novos utensílios, tais como: lixeiras, pás, vasos de planta.

“Essa iniciativa só foi possível por contarmos com a participação direta de pessoas que aderem a iniciativas como a do Responja. O sucesso de qualquer ação de cunho socioambiental dependerá sempre do envolvimento direto da indústria, da sociedade (consumidores) e, preferencialmente, de uma atuação efetiva por parte do poder público”, salienta o grupo de voluntárias.

As ações do projeto podem acompanhadas no Instagram do Responja.