bucha vegetal
Foto: Jan Helebrant | Pixabay
- Publicidade -

Presente em muitos lares brasileiros, a bucha vegetal é bastante utilizada durante o banho. Porém, é possível usá-la também na cozinha para substituir a esponja de lavar louça e, melhor ainda, você cultivar sua própria esponja em casa.

Isso mesmo. Muitos não imaginam, mas a famosa bucha vegetal é fruto de uma trepadeira, cujo nome científico é Luffa cyllindrica, nativa de regiões tropicais.

Se você nunca ouviu falar da recomendação em trocar buchas comuns por buchas vegetais deve estar se perguntando: Qual o problema de usar a esponja comum?

- Publicidade -

Esponja de cozinha

como reciclar esponja
Foto: Damir Spanic | Unsplash

As esponjas geralmente encontradas nas pias da cozinha são feitas de diversos materiais, entre eles o plástico poliuretano. Tais esponjas até são recicláveis, mas é difícil encontrar quem recicle de fato. Uma das razões é que este plástico é da família dos termorrígidos, o que dificulta o processo de reciclagem, além de torná-lo muito oneroso.

Uma alternativa é trocá-la pela esponja vegetal. Por ser um produto biodegradável, ao final de sua vida útil, você pode colocá-la na composteira. E não se preocupe: ela não risca azulejos, utensílios, móveis de vidro e madeira. Veja abaixo como é fácil cultivá-la em seu quintal, varanda ou terraço.

Como plantar bucha vegetal:

Você vai precisar de:

  • 1 floreira grande ou vasos de 9 cm
  • Terra vegetal
  • Sementes de Luffa cyllindrica

Germine as sementes em adubo orgânico. Mantenha o composto úmido.

Quando as raízes começarem a aparecer plante-o em uma floreira ou em vasos com a terra vegetal.

Regue e deixe-a em um local aquecido. O ideal é deixá-la dentro de uma estufa, ainda que caseira. Mas, como no Brasil as altas temperaturas são constantes, plantar no início da primavera pode ser suficiente.

bucha vegetal
Foto: Leonora (Ellie) Enking

À medida que os caules da planta se expandem, coloque um suporte para apoiá-los.

A bucha estará pronta para ser colhida quando sua cor mudar para um tom amarelado, após cerca de seis meses. A bucha em si estará envolta em uma casca. Aperte-as suavemente para retirá-la.

Coloque a bucha em uma tigela com água morna, esprema e lave bem. A bucha se tornará mais flexível à medida que absorve a água. Depois basta pendurá-la para secar e, por fim, cortá-la nos tamanhos que desejar.

Dicas

  • Embeber a semente por algumas horas em água morna antes da semeadura pode ajudar na germinação.
  • Com temperatura de 25 graus, a germinação pode ocorrer em uma semana. Se a temperatura for mais baixa, a semente pode apodrecer em vez de germinar.
  • Evite excesso de água, pois isso também pode causar o apodrecimento das sementes.
  • Enquanto sua bucha não fica pronta, você pode comprar os modelos de bucha vegetal já disponíveis no mercado. Se comprar no supermercado, não se esqueça de encaminhar a embalagem plástica para reciclagem. Lembre-se que é possível encontrá-las sem embalagem, sobretudo, em mercados municipais.

Como reciclar esponjas comuns

Se mesmo após essas dicas você optar por continuar usando as esponjas comuns, busque maneiras de encaminhá-las para a reciclagem. Confira alguns dicas: A Makro possui pontos de coleta para esponjas usadas e a TerraCycle é viabilizadora do Programa Nacional de Reciclagem de Esponjas. Com este projeto você pode juntar as esponjas da sua casa e de seus vizinhos, após acumular dois quilos bastar enviar para a TerraCycle. O envio das remessas é pago pelo programa.

Veja também: Processo de reciclagem de uma esponja de limpeza.

- Publicidade -