Em março de 2020, com a chegada da pandemia ao Brasil e o início do período de isolamento social, um grupo de 6 mulheres percebeu que a vulnerabilidade de grande parte da população seria potencializada. Com atuação em diferentes iniciativas, cada uma trouxe ao coletivo Orgânicos para Todes uma contribuição, sempre com o objetivo de apoiar quem precisa e promover alimentação saudável.

Voluntariamente, Kim, Estela, Anita, Izabela, Vânia e Valéria decidiram articular a venda de cestas de orgânicos produzidos por agricultores da região de Parelheiros e outros bairros da Zona Sul de São Paulo. Além de ajudar os agricultores, a ação leva alimentos saudáveis para comunidades carentes – a cada cesta comprada, uma é doada para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Quem compra uma cesta da Orgânico para Todes, recebe alimentos fresquinhos, livres de agrotóxicos e ajuda a garantir a alimentação de quem precisa, além de apoiar a agricultura familiar em São Paulo.

“Prezamos pelo bom relacionamento entre quem articula, quem produz, quem compra e quem recebe de forma gratuita os alimentos saudáveis que deveriam ser mais acessíveis para toda a população”, explica Estela, uma das idealizadoras do projeto. “Mais que uma rede de comercialização, esta é uma rede de acolhimento e conscientização para promover a educação ambiental e alimentar através do alimento orgânico”.

Como funciona?

Tudo começa numa plataforma de vendas online via Instagram, Google Forms e WhatsApp. Quem pode pagar, compra 2 cestas de orgânicos: uma é entregue para quem pagou e a outra é doada para famílias em vulnerabilidade alimentar que residem em bairros periféricos.

Como o valor da cesta é dobrado, para possibilitar a doação, os valores praticados pelo coletivo são menores do que o que normalmente é cobrado em produtos orgânicos.

  1. Toda segunda-feira a noite um link é divulgado no Instagram da iniciativa (@organicasparatodes), para que as pessoas possam acessar e fazer seu pedido
  2. Após o preenchimento, é feito o contato via WhatsApp para fechar a compra da cesta e a doação.
  3. Os pedidos são feitos semanalmente, até 10h da quinta-feira e as entregas ocorrem no período da tarde e da noite da sexta-feira.
  4. O valor das cestas é dobrado e a contribuição vai para o fundo de doação. Os compradores podem acompanhar as ações pelo Instagram do projeto.

As doações vão para a aldeia indígena Kalipety, Cooperativa de Catadores – Cooperpac e para o Instituto Anchieta.

Resultados

Com a compra das cestas, os agricultores orgânicos de Parelheiros e região já receberam mais de R$ 16 mil neste período de crise e podem continuar com sua produção. Além disso, mais de 4 toneladas de orgânicos foram doados para quem precisa, garantindo alimentação de qualidade e saúde para estas pessoas.

Quem compra as cestas também é beneficiado, com produtos fresquinhos e livres de agrotóxicos – além de ter a satisfação de estar contribuindo para o bem estar de outras pessoas.

Conheça as mulheres por trás desta idéia

Kim – Cozinheira, moradora do parque cocaia. Idealizadora do “O que cabe no meu prato?”. Participa da Unigraja e da Associação Imargem.
Estela– Educadora, moradora do Grajaú. Atua na Associação Imargem e na Unigraja. Coordena projetos de hortas nas escolas e projetos educativos com agroecologia e permacultura.
Izabela -Lidera a Bauhinia Socioambiental. Turismóloga e comunicadora. Coordena projetos de educação ambiental e desenvolvimento sustentável Criadora de Jogos e Brincadeiras e vivências ao ar livre que conectem as pessoas com as áreas verdes em São Paulo.
Anita -Lidera a Bauhinia Socioambiental. Gestora de projetos socioambientais que visa ligar os pequenos agricultores com o consumidor final. Pesquisadora na área de Ecologia Política. Experiência com desenvolvimento de indicadores e análise da dados
Vânia e Valéria -Fundadoras da Nossa Fazenda. Moradoras da Chacára Santo Amaro Cozinheiras de mão cheia. Permacultoras. Educadoras ambientais.

Para mais informações, envie um e-mail [email protected] ou entre em contato via Instagram (@organicasparatodes).