A melhor solução para combater o aquecimento global, além de preservar as florestas que já existem, é plantar novas árvores. Um estudo publicado pela Science na última na última sexta-feira (5) afirma isso.

Segundo um novo estudo do ecologista Thomas Crowther, da universidade suíça ETH Zurich, há espaço suficiente em parques nacionais, florestas e terras abandonadas existentes no mundo para plantar 1,2 trilhão de árvores extras. Juntas, estas árvores seriam capazes de armazenar CO2 equivalente a uma década de emissões de dióxido de carbono.

Segundo o ecologista, se tal meta fosse alcançada, superaria qualquer outro método para combater a mudança climática, mesmo considerando investimentos em energia renovável e dietas vegetarianas. As árvores são “nossa arma mais poderosa na luta contra as mudanças climáticas”, disse Crowther em entrevista ao jornal britânico The Independent.

Combinando dados de inventário florestal de 1,2 milhões de locais em todo o mundo e imagens de satélite, os cientistas estimam que existam atualmente 3 trilhões de árvores na Terra. Este número é sete vezes maior do que as estimativas anteriores, divulgadas pela Nasa. Mas eles também descobriram que há ainda muito espaço para restaurar milhões de acres de florestas adicionais, isso sem contar com terras urbanas e agrícolas.

“Há 400 gigatoneladas [de CO2 armazenado] agora nas 3 trilhões de árvores. Se você fosse escalar isso em mais trilhões de árvores, isso seria da ordem de centenas de gigatoneladas capturadas da atmosfera – pelo menos 10 anos de emissões antrópicas foram completamente eliminadas”, disse Crowther.

A restauração completa de todos os locais identificados é bastante utópica, porém, o plantio de árvores é cada vez mais reconhecido como uma atividade crítica para preservar a vida na Terra. Aliás, plantar árvores é o melhor jeito de combater o aquecimento global.

“Não estamos visando áreas urbanas ou agrícolas, apenas terras degradadas ou abandonadas, e tem o potencial de enfrentar os dois maiores desafios do nosso tempo – a mudança climática e a perda de biodiversidade”, disse Crowther.

“É uma coisa linda porque todos podem se envolver. As árvores literalmente apenas tornam as pessoas mais felizes em ambientes urbanos, elas melhoram a qualidade do ar, a qualidade da água, a qualidade dos alimentos, o serviço ecossistêmico, é uma coisa tão fácil e tangível.”

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.