Nova tecnologia garante a reciclagem de turbinas eólicas

“Uma nova era para a indústria eólica”: composto químico decompõe a resina das pás em novas matérias-primas

eólicas
Foto: Pixabay

A mudança para fontes de energia mais sustentáveis é fundamental para o nosso futuro. Fontes eólicas e solares têm ganhado espaço e a tendência (e expectativa) é que sejam cada vez mais presente na matriz energética mundial. Mas, com elas, também vem alguns problemas a serem resolvidos, como o ciclo de vida dos equipamentos que usam para gerar eletricidade, sejam turbinas eólicas, sejam painéis solares.

Em relação ao reaproveitamento destes equipamentos, uma boa notícia vem da Dinamarca. A Vestas, grande fabricante de turbinas eólicas, anunciou que desenvolveu uma tecnologia capaz de reciclar as pás das turbinas. Uma nova mistura química pode ser usada para quebrar equipamentos fora de uso, inclusive aqueles que já foram descartados.

O composto químico – desenvolvido com a ajuda do Instituto Tecnológico Dinamarquês, da Universidade de Aarhus e da fabricante de epóxi Olin – decompõe a resina epóxi usada para fazer as pás das turbinas eólicas, transformando-as em suas matérias-primas originais. Este novo processo permite que a resina epóxi seja quimicamente decomposta em materiais virgens.

Anteriormente, as propriedades químicas da resina epóxi eram consideradas impossíveis de desmontar e reutilizar. Esta reciclagem química é considerada uma revolução positiva na reciclagem deste material. Em comunicado à imprensa a Vestas afirmou que a solução “torna as pás da turbina à base de epóxi como circulares , sem a necessidade de alterar o design ou a composição do material da pá”.

pás turbina eólica
Foto: Pixabay

Uma nova era

Segundo a segundo a WindEurope, Mais de 27 mil toneladas de pás de turbinas eólicas devem chegar ao final de sua vida operacional até 2025 e mais de 57 mil toneladas até 2030 – números que mostram a relevância desta nova possibilidade de reciclagem.

“Isso sinaliza uma nova era para a indústria eólica e acelera nossa jornada para alcançar a circularidade”, disse Lisa Ekstrand, vice-presidente e chefe de sustentabilidade da Vestas. Ekstrand explica que a indústria eólica já havia pensado que seria necessário redesenhar ou remanufaturar o material da pá da turbina para que fosse reciclável.

“No futuro, podemos ver as velhas lâminas à base de epóxi como uma fonte de matéria-prima. Depois que essa nova tecnologia for implementada em escala, o material de pás herdado atualmente em aterros, bem como o material de pás em parques eólicos ativos, pode ser desmontado e reutilizado”, disse Ekstrand no comunicado à imprensa.

No futuro, o processo permitirá à Vestas produzir novas pás para turbinas eólicas a partir de material reciclado. Isso também significa que todo material composto à base de epóxi tem potencial para ser uma fonte de matéria-prima para outras indústrias.

eólica e solar
Foto: Vidar Nordli-Mathisen | Unsplash