plantas companheiras
Unir plantas companheiras é um dos segredos para um bom cultivo. Foto: Pixabay

No mundo da jardinagem saber escolher o conjunto de plantas certas faz toda diferença, seja na horta ou no jardim. É fundamental, principalmente se plantadas em vasos, que as plantas tenham um mínimo de sinergia no que se trata na condição de luminosidade, frequência de rega e o tipo do solo. Caso contrário, sempre alguém naquele grupo vai sair perdendo.

Mais que isso, existem algumas plantas que se beneficiam de formas diferentes, as vezes até na troca de nutrientes, e que são chamadas de plantas companheiras. Estas plantas, quando colocadas juntas, geram benefícios mútuos e têm um desenvolvimento muito mais saudável.

Exemplos de plantas companheiras

Nas hortas, o cultivo de plantas companheiras é especialmente benéfico já que este é um ambiente um pouco mais propício ao ataque de algumas pragas e com plantações mais sensíveis. Uma boa combinação para evitar insetos indesejados é plantar cebolas e cenouras lado a lado – plante quatro fileiras de cebola para cada fileira de cenoura.

plantas companheiras
O plantio de flores no entrono de hortas ajuda a atrair polinizadores. Foto: Pixabay

Repolho com Feijão é outra boa duplas de cultivo, uma mistura infalível para reduzir pulgões brancos e moscas na raiz do repolho. A dica é plantar alternando fileira de repolho e fileira de feijão. Já a Batata e a Ervilha, quando plantadas juntas, mostram uma melhoria no desenvolvimento de ambas.

Existem ainda algumas espécies que são coringas na hora de afugentar ataques de insetos pelo seu perfume, funcionando como repelentes naturais. Como exemplo, podemos citar manjericão, arruda, alho, tomilho, salsa e alecrim. Algumas destas, como a lavanda e o manjericão, são ótimas para atrair polinizadores.

plantas companheiras
Ervas são ótimas para atrair polinizadores ou para afastar insetos indesejados. Foto: Pixabay

Para evitar problemas com fungos que prejudicam as plantas, temos plantas como a Pimenta Capsicum, ótima para ser plantada em conjunto com espécies suscetíveis a fungos no caule e raíz, como o  Fusarium. As secreções das raizes das pimenteiras impedem o ataque desses fungos.

As roseiras são outras espécies muito usadas em plantações de uva, pois atraem mais insetos para elas, o que impede que as parreiras sejam atacadas. Mas, quem quer manter as roseiras lindas e sem insetos pode plantá-las junto a pés de alho, que impedem o ataque de pulgões.

plantas companheiras
A roseira ajuda a parreira e o alho ajuda a roseira. Foto: Pixabay

Trios

Existem ainda trios que se beneficiam e protegem. Um trio de plantas ornamentais bem positivo é o formado por azaleia (Rhododendron simsii), dedaleira (Digitalis purpurea) e rododendro (Rhododendron).

Na horta, um trio bacana é formado pela abobrinha, ervilha e milho com a ervilha responsável por tornar utilizável o nitrogênio do solo, as abobrinhas responsáveis pela sombra no solo impedindo que cresçam outras espécies, e o milho o apoio das outras duas que são trepadeiras. Um verdadeiro trabalho em equipe aproveitado há muito tempo por agricultores, que, com estes cultivo conjunto podem abrir mão de pesticidas e fertilizantes artificiais.

plantas companheiras
O cultivo agroflorestal usa muito o conceito de plantas companheiras. Foto: Pixabay

Variedade é força!

Plantar apenas uma espécie, seja ela ornamental ou alimentícia, torna o cultivo muito mais suscetível ao ataque de insetos e doenças. Quanto maior é a diversidade de cores, tamanhos e formatos, mais bonito vai ficar o espaço e mais saudáveis e protegidas estarão todas as espécies de plantas.

Para quem faz o cultivo em vasos, seguem algumas plantas que se dão muito bem: sálvia, louro e alecrim; tomilho e sálvia; manjerona e orégano; e tomate e morango.