Inicio Desenvolvimento Brasileiro descobre que bagaço de cana de açúcar pode purificar água

Desenvolvimento

Brasileiro descobre que bagaço de cana de açúcar pode purificar água

Foi comprovado que o bagaço da cana pode ser utilizado para eliminar corantes, cargas orgânicas e até metais que poluem a água. A descoberta foi realizada por um engenheiro ambiental de Santos, que realizou mais de 600 testes em laboratório para viab

25 de abril de 2013 • Atualizado às 17 : 44

Brasileiro descobre que bagaço de cana de açúcar pode purificar água
10.81K
0

Foi comprovado que o bagaço da cana pode ser utilizado para eliminar corantes, cargas orgânicas e até metais que poluem a água. A descoberta foi realizada por um engenheiro ambiental de Santos, que realizou mais de 600 testes em laboratório para viabilizar a alternativa de purificação.

O pesquisador Antonio Iris Mazza, da Universidade Santa Cecília, em Santos, conseguiu utilizar o resíduo para purificar a água por meio de rotações, filtragem e centrífuga. São necessários apenas dois gramas de bagaço de cana para cada litro de água contaminada com corante.

E não é só isso: o engenheiro ambiental também diz que o método pode retirar elementos mais pesados do líquido. “Esse procedimento com o resíduo pode ser usado para a retirada de cor, metais, carga orgânica, efluentes industriais e todo o processo que usa o carvão ativado”, afirmou ao G1 o pesquisador, que levou sete meses para consolidar o método de purificação.

Mazza afirma que a criação do novo método aconteceu por acaso, e que, com certeza, o bagaço de cana terá preços mais acessíveis que o carvão ativado, recurso de purificação de água que ainda tem altos custos. “Esse material vem da natureza. Existe um ganho financeiro e não destrói árvores, como se faz com o carvão. Eu criei mais um produto que veio da cana de açúcar”, explica o engenheiro ambiental.

A alternativa de purificação já foi apresentada à comunidade científica e Mazza está em processo de patente para o tratamento de água com resíduos de bagaço de cana. No entanto, ainda será necessária a divulgação dos testes que comprovam, de vez, se o método de purificação pode transformar a água não potável em água para reuso. Com informações do G1.

Redação CicloVivo

(10807)

logo
Fechar
Abrir
logo