Na cidade de Formoso do Araguaia, no sul do Tocantins, está o Melhor Edifício de Arquitetura Educacional do mundo. O prédio, onde funciona a escola da Fazenda Canuanã, recebeu o título da premiação Building Of The Year em fevereiro deste ano.

O reconhecimento veio após a conclusão do projeto de construção do espaço de moradia da escola, que funciona como internato desde 1973, e que propunha a reformulação do local para melhor adaptação e maior conforto para os 540 alunos que moram na instituição enquanto cursam o Ensino Fundamental e Médio.

Os responsáveis pelo projeto foram o escritório curitibano de arquitetura Aleph Zero e o escritório de design Rosenbaum, a convite da Fundação Bradesco, mantenedora da instituição.

O desenvolvimento do projeto

O projeto teve início em 2013 e foi finalizado em 2016. Para a realização da obra, os arquitetos e designers responsáveis estudaram a cultura e as construções da região, para fidelizar o espaço e deixá-lo mais confortável para os estudantes.

Tanto por isso quanto por estar localizada numa região remota, o prédio foi construído com tijolos de solo cimento fabricados ali mesmo na Fazenda Canuanã, madeira laminada e painéis de palha trançada, e o piso da construção foi feito de cimento queimado.

O designer e arquiteto Marcelo Rosenbaum contou em entrevista ao Estadão que um pedido repetido pelos alunos da Canuanã era para que o prédio fosse mais fresco. Levando-se em conta a localização da escola, onde a temperatura chega aos 38ºC, o pedido foi atendido.

Foto: © Leonardo Finotti

Também para maior conforto dos estudantes, as instalações passaram a acomodar menos alunos por quarto, já que antes do projeto os quartos eram divididos por 40 deles. No novo espaço, os quartos foram projetados para ser habitados por 6 alunos e cada um deles recebeu um gavetão, um abajur e um espelho, e ainda de acordo com Marcelo, isso foi feito para lembrar aos alunos deles mesmos. “Em uma escola com tantos alunos, em que eles passam a maior parte do tempo de uniforme, é importante que eles tenham um momento em que possam enxergar e valorizar sua individualidade”, disse ao Estadão.

A premiação

O projeto da escola da Fazenda Canuanã levou o prêmio de 2018 de Melhor Edifício de Arquitetura Educacional na nona edição da premiação mundial ArchDaily Building of the Year. A votação foi feita por leitores através do site da premiação, onde era possível escolher as construções que mais chamaram a atenção durante o ano em 15 categorias.

Mais de 3.500 projetos concorreram aos prêmios e, além do Brasil, países como Estados Unidos, Japão, Holanda e Jordânia também tiveram projetos reconhecidos.

Emily Santos é aluna de Jornalismo, tem paixão por animais, pela natureza e por livros. Caçula de seis irmãos, criada na Bahia, ela retornou à metrópole paulistana para cursar faculdade e descobrir novos horizontes.