Um cachalote foi encontrado morto na última terça-feira (20) nas proximidades da ilha de Kapota, na Indonésia. A causa da morte não pode ser determinada devido ao estado de decomposição no qual o corpo do cetáceo já estava, mas funcionários do Parque Nacional de Wakatobi, do qual Kapota faz parte, encontraram quase 6 kgs de plástico no estômago do animal.

De acordo com uma publicação feita na conta da World Wide Fund for Nature (WWF) no Twitter, foram encontrados no estômago do cachalote “plástico rígido (19 peças, 140g), garrafas plásticas (4 peças, 150g), sacos plásticos (25 peças, 260g), chinelos (2 peças, 270g), pedaços de barbante (3,26 kg) e copos plásticos (115 pedaços, 750g)”.

O animal tinha 9,5 metros de comprimento e sua carcaça foi enterrada no mesmo dia na maré alta. Os restos mortais serão estudados pela academia local de fuzileiros navais.

Poluição na Ásia e consumo de plástico

Infelizmente tem se tornado cada vez mais comum notícias relacionadas à animais que consumiram resíduos plásticos no continente, inclusive noticiamos aqui no CicloVivo a morte de uma baleia-piloto em junho deste ano também na Indonésia. Vale lembrar que cerca de 60% de toda poluição plástica nos oceanos é originada em cinco países asiáticos, China, Indonésia, Filipinas, Vietnã e Tailândia.

Em um estudo de 2015, a Indonésia é o segundo país na  má gestão de resíduos plásticos de populações, atrás somente da China. A contaminação plástica nesses países é tão intensa que um outro estudo recente descobriu que quase todas as marcas de sal de cozinha comercializadas na Ásia contém partículas de microplástico, o que mostra que até os seres humanos também estão atualmente consumindo plástico.

Foto de capa: WWF Indonésia/Kartika Sumolang