Dia Nacional do Cerrado tem exposição virtual e rodas de conversa

Elos do Cerrado convida o público a um passeio pela savana brasileira e conversas com especialistas sobre a preservação do bioma

Elos do Cerrado
Fiti: PIxabay

O projeto Elos do Cerrado comemora o Dia do Cerrado e convida o público a pensar maneiras de proteger a savana brasileira. Uma exposição virtual, com painéis e fotografias, estará disponível até o dia 30 de dezembro e 16 rodas de conversa com especialistas debatem caminhos para se preservar o bioma.

Yuri Salmona, diretor executivo do Instituto Cerrados, destaca a relevância do projeto, que coloca o Cerrado com o destaque e a atenção que ele merece. “Será uma grande oportunidade de debater os elos que envolvem a conservação do nosso bioma. Não é possível trazer toda complexidade do Cerrado para um evento, mas foi com a visão de que era importante apresentar os mais diferentes aspectos que elaboramos esse encontro”, destaca.

Yuri também comenta os desafios de produzir o evento em tempos de isolamento social. “Não seria verdade dizer que é simples produzir um evento como esse, ainda mais em meio à pandemia. Mas o fato de o encontro ser on-line tem alguns pontos positivos e o principal deles é o alcance. O conteúdo da exposição é trilíngue: português, inglês e francês, permitindo que grande parte do mundo possa interagir com a mostra. Esperamos ampliar as vozes que falam em prol do Cerrado”, completa.

Exposição

A exposição Elos do Cerrado permite que os visitantes vejam as belezas e os desafios para conservação da savana mais biodiversa do mundo. O passeio leva o público a três ambientes distintos:

  • A exposição fotográfica Elos do Cerrado mostra as consequências do desmatamento e os casos de sucesso na preservação.
  • Exposição artística com trabalhos inéditos inspirados no bioma, produzidos por artistas brasileiros.
  • Painel apresentando as principais relações de causa e consequência envolvendo o cerrado.

A mostra no site do Instituto Cerrados, até o dia 30 de dezembro.

Rodas de Conversa

A segunda parte do evento é formada por uma série de Rodas de Conversas, no site e no canal do Instituto Cerrados no Youtube. Em encontros realizados entre os dias 1 e 11 de setembro, 90 especialistas expõem diferentes pontos de vista sobre o que fazer para que a metade restante do bioma não seja consumida e para apontar rumos para uma relação mais harmônica com o Cerrado.

Hoje, dia 11 de setembro, Dia do Cerrado, as rodas de conversa são:

15h: Solidariedade em tempos de Covid-19 e o Cerrado que alimenta com Chyslia Fernanda (IBC), Damião Moreira dos Santos (Associação Quilombo Kalunga), Ana Paula Boquadi (Buriti Zen Restaurante), Tainá Zaneti (Pitadas de Cerrado), Luciana Pinto (Chapada Solidária), Valéria Santos (CPT e Campanha Nacional em Defesa do Cerrado) e a mediadora Silvana Bastos (ISPN).

19h: Alternativas e soluções para o Cerrado com Isabel Figueiredo (ISPN), Alexandre Bonesso Sampaio (ICMBio), Luis Carrazza (Central do Cerrado), André Guimarães (IPAM), Yuri Salmona (IC), Altair Sales Barbosa (Instituto Altair Sales), Carolina Siqueira (WWF-Brasil) e a mediadora Camilla Thomaz (Instituto Cerrados).

Confira a programação completa das Rodas de Conversa:

Dia 1º de setembro:

  • 15h: Como lidamos com o fogo no Cerrado? com Isabel Schmidt (UnB), Rossano Marchetti Ramos (Prevfogo/Ibama), Eldo Barreto (Fecho de Pasto de Correntina), Rafael Drumond (Brivac), Amilton Sá (Rede Contra Fogo) e o mediador Roberto Cavalcanti (UnB).
  • 19h: Ocupação e desmatamento no Cerrado com Ane Alencar (IPAM), Mário Barroso (TNC), Cláudio Almeida (INPE), Bruno Bassi (De Olho nos Ruralistas), Leandro Parente (LAPIG/UFG) e o mediador Yuri Salmona (Instituto Cerrados).

Dia 2 de setembro:

  • 15h: A Água, a Flora e o Cerrado com Eloi Campos (IG/UnB -), Saulo Aires (ANA), Marcelo Kuhlmann (GIZ) , Marcos Rogério (Corrente-Verde), Andrea Leme (UnB), Cássia Munhoz (UnB) e o mediador Yuri Salmona (IC).
  • 19h: O protagonismo das mulheres na proteção do Cerrado com Nathalia Ziolkowski (Ecoa), Lucely Pio (Articulação Pacari),  Fátima Barros (Associação das Comunidades Remanescentes Quilombolas da Ilha de São Vicente), Célia Xakriabá (Povo Xakriabá) e a mediadora Katia Favilla (Rede Cerrado).

Dia 3 de setembro:

  • 15h: Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) – Um olhar de dentro do Cerrado com Fernando Madueño (RPPN Pau Terra), Chyslia Fernanda (IBC), Tibor Rombauer (RPPN Abade), Fábio Padula (RPPN Bacupari), André Luís S. Zecchin (RPPN Tombador) e o mediador Yuri Salmona (IC).
  • 19h: Conservação em áreas privadas no Cerrado com Michael Becker (CEPF/IEB), Yuri Salmona (IC), Luciano Souza (Consultor Ambiental) e o mediador Reinaldo (Nature and Culture International).

Dia 4 de setembro:

  • 15h: Agrotóxicos: Impactos e Alternativas para o Cerrado com Marco Antonio Delfino de Almeida (MPF), Bruno Melo (Tomita AgroÖikos), Prof. Pignati (UFMT/NEAST), Adriana Werneck Regina (OPAN), Wagner Soares (IBGE) e o mediador Pedro Gasparinetti (CSF).
  • 19h: Comunidades que vivem do Cerrado de pé com Maria do Socorro (Rede Cerrado), Isabel Castro (IPAM), Wilson Rocha (MPF), Mayk Arruda (Central do Cerrado) e a mediadora Dionete Figueiredo Barbosa (COPABASE).

Dia 8 de setembro:

  • 15h: Consumo, Commodities e o Cerrado com Pedro Gasparinetti (CSF), Frederico Machado (WWF-Brasil), Adriana Charoux (Greenpeace), Arnaldo Carneiro (Sinapsis), Daniel Meyer (Global Canopy) e a mediadora Gabriela Savian (IPAM).
  • 19h: Áreas degradadas no Cerrado: restauração, agrofloresta e tecnologia com Alexandre Bonesso Sampaio (ICMBio), Andrew Miccolis (Aclimar/Icraf), Elaine Silva (Lapig / UFG) e o mediador Thiago Beloti (WWF).

Dia 9 de setembro:

  • 15h: Investindo em conservar Cerrado com André Zecchin (F. Boticário), Michael Becker (CEPF/IEB), Manoel Serrão (FUNBIO), Isabel Figueiredo (ISPN), Rafael Murta (Ashoka), Leonardo Geluda (IIS) e o mediador Fernando Tatagiba (ICMBio).
  • 19h: Desafios para a conservação da biodiversidade do Cerrado com Reuber Brandão (Rede de Especialistas em Conservação da Natureza – Fundação Grupo o Boticário), Ricardo Machado (UnB), Paula Hanna Valdujo (WWF-Brasil), Gislaine Disconzi (Projeto Pato-Mergulhão), Fernando Previdente (Projeto Pato-Mergulhão) e a mediadora Vivian Braz (Centro Universitário de Anápolis/GO).

Dia 10 de setembro:

  • 15h: Cerrado, Mudanças Climáticas e o Acordo de Paris com Paulo Moutinho (IPAM), Cristiane Mazzetti (Greenpeace Brasil), Ane Alencar (IPAM) e a mediadora Mercedes Bustamante (UnB).
  • 19h: O papel da Legislação e dos Agentes Públicos na conservação do Cerrado com Tatiany Barata (Senado Federal), Sarney Filho (Secretário de Estado do Meio Ambiente do Distrito Federal), Guilherme Eidt (ISPN), Rodrigo Agostinho (Câmara dos Deputados), Bruno Mello (Fund. Mais Cerrado) e o mediador Marcelo Elvira (WWF-Brasil).