reciclagem de eletrônicos
Foto: ABREE
- Publicidade -

A Green Eletron, gestora sem fins lucrativos da logística reversa de eletroeletrônicos e pilhas, em parceria com a GM&C, empresa que oferece soluções em logística reversa e reciclagem, acabam de lançar um serviço de coleta de eletroeletrônicos em domicílio, o “Coleta em Casa”.

Por meio do serviço, os consumidores que moram em qualquer cidade do Brasil poderão descartar seus aparelhos eletroeletrônicos quebrados ou sem utilidade. Para isso, basta acessar o site, realizar o cadastro, selecionar os produtos que serão recolhidos e agendar a data para a coleta.

Após esse processo, o sistema calculará o valor a ser pago com base no produto que será descartado e a localidade do consumidor. Todo o serviço que envolve a coleta do produto até a sua destinação final ambientalmente correta será realizado pela GM&C, mas o consumidor só pagará um valor correspondente ao serviço de transporte/coleta e, segundo a Green Eletron, sem nenhuma margem de lucro.

- Publicidade -

Reciclagem de eletrônicos

Somente em 2021, a Green Eletron destinou para a reciclagem mais de 870 toneladas de resíduos eletrônicos. Isso possibilita o reaproveitamento dos materiais sem utilidade, além de contribuir para a preservação do meio ambiente. A ideia é fazer com que esse número continue crescendo e, consequentemente, toda a cadeia da reciclagem seja beneficiada.

coleta eletrônicos
Imagem: Divulgação

O Brasil, apesar de ser um dos países que produz lixo eletrônico, ainda recicla pouco.

O Brasil foi o quinto país que mais produziu resíduos eletrônicos em 2019. Segundo o relatório The Global E-waste Monitor 2020, o país ficou atrás apenas da China, EUA, Índia e Japão. Ao todo, foram geradas mais de dois milhões de toneladas em um ano, das quais menos de 3% foram recicladas.

Tal situação não só gera a poluição do solo e das águas – com o descarte inadequado em aterros sanitários – como também a perda de oportunidades de gerar emprego e renda. Para se ter uma ideia, um estudo revelou que a América Latina perde US$ 1,7 bilhão por ano devido aos metais preciosos que poderiam ser recuperados.

Coleta de eletrônicos

O “Coleta em Casa” foi pensado para os consumidores que desejam descartar corretamente seus eletroeletrônicos, mas ainda não são atendidos por um PEV (Ponto de Entrega Voluntária) da Green Eletron. Atualmente, a gestora possui mais de 1.000 desses pontos de coleta distribuídos em 13 estados e no Distrito Federal e mais de 7.800 exclusivamente para o descarte de pilhas, localizados em todo o país. Confira se há um ponto de coleta próximo de você.

lixo eletrônico
Foto: iStock

Outra vantagem do serviço é para os consumidores que têm em sua residência aparelhos eletroeletrônicos de grande porte como televisões, máquinas de lavar, geladeiras etc. “Além desses produtos não poderem ser recebidos pelos PEVs, muitas pessoas têm dificuldade de levá-los para o descarte em alguma campanha de coleta promovida pela gestora. Com o serviço, esses produtos poderão ser recolhidos com toda a segurança e conforto de estar em casa”, explica Ademir Brescansin, gerente executivo da Green Eletron.

LEIA MAIS

- Publicidade -