A prefeitura de São Paulo, em parceria com o Movimento Greenk, instalou pontos de descarte correto de lixo eletrônico pela cidade. São 15 locais na cidade que recebem o material, sendo 13 em parques públicos e dois em prédios públicos.

O empenho da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente na ação é conscientizar os moradores quanto aos riscos que os elementos químicos contidos no lixo eletrônico causam ao meio ambiente. Altamente tóxicos, alumínio, mercúrio, brumo, chumbo e cloro, se despejados sem critério na natureza, contaminam o lençol freático.

Destinação

Computadores, smartphones, tablets, fios, baterias, carregadores. Todos os materiais coletados são enviados aos Centros de Recondicionamento de Computadores (CRCs), que integram o programa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Já os computadores em condições de uso são destinados a projetos de inclusão digital em escolas públicas. Os demais resíduos são descartados de forma ambientalmente correta, conforme normas de logística reversa.

A instalação dos 15 postos de coleta é patrocinada pelo Principado de Mônaco.

Pontos de coleta de lixo eletrônico

coleta lixo eletrônico
Foto: iStock by Getty Images

Os pontos de coleta estarão instalados nos seguintes parques municipais:

1) Parque Ibirapuera – Av. Pedro Álvares Cabral, s/n

2) Parque Trianon – Rua Peixoto Gomide, 949

3) Parque Prefeito Mario Covas – Avenida Paulista, 1853

4) Parque da Independência – Avenida Nazareth, s/n

5) Parque Lina e Paulo Raia – Rua Volkswagen, s/n

6) Parque Buenos Aires – Av Angélica, 1.500

7) Parque do Povo – Av. Henrique Chamma, 420

8) Parque da Aclimação – Rua Muniz de Souza, 1.119

9) Parque Burle Marx – Av. D Helena Pereira de Moraes, 200

10) Parque Piqueri – R. Tuiuti, 515

11) Parque do Carmo – Av. Afonso de Sampaio e Sousa, 951 – Itaquera

12) Parque Vila Guilherme /Trote – Rua São Quirino, 905

13) Parque do Chuvisco – R. Ipiranga, 792 – Jardim Aeroporto, São Paulo – SP

Prédios públicos:

Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente – R. do Paraíso, 387

Prefeitura da Cidade de São Paulo – Viaduto do Chá, 15

ponto de coleta
Foto: Greenk

O coletor do e-lixo é fabricado em aço, metais e plásticos reciclados, oferecendo resistência às intempéries. Isso é importante porque estará exposto ao sol e à chuva nos parques públicos.

Greenk

O Movimento Greenk foi pensado para conscientizar e mobilizar a sociedade para a correta destinação aos eletrônicos da linha verde. O nome é uma junção das expressões geek (apaixonado por tecnologia) + green (verde e meio ambiente), que os motiva a incentivar o descarte correto desse tipo de material.

Lixo eletrônico no Brasil

Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) situam o Brasil na segunda colocação, em um ranking dos países das Américas, na produção de e-lixo, só perdendo para os Estados Unidos. É também o sétimo maior do mundo.

O Brasil produz, atualmente, mais de 1,5 mil toneladas de lixo eletrônico por ano, descartando corretamente menos de 3% desse total. O México já descarta mais de 35% e a Noruega, que lidera esse ranking, descarta corretamente 74% do seu e-lixo.

Mônaco

Destino procurado por seus museus, opções esportivas, vida noturna agitada e monumentos, como a Catedral, o Palácio Principesco e o famoso Cassino e Ópera de Monte-Carlo, Mônaco é uma cidade-estado soberana, situada ao sul da França. O principado tem investido em ações sustentáveis desse tipo. Por seu engajamento ambiental, o escritório de turismo está apoiando esta iniciativa em São Paulo.

As informações são da Prefeitura de São Paulo