A campanha “Segunda sem carne” foi criada para incentivar a população a reduzir o consumo de alimentos de origem animal. A ideia é não consumir carne em pelo menos um dia da semana. Além da mudança de hábito ser benéfica ao meio ambiente, também traz vantagens à saúde segundo estudo da Organização das Nações Unidas.

O CicloVivo apoia esta causa e em todas as segundas-feiras divulgamos uma receita prática sem carne, para incentivar os nossos leitores a experimentarem novos pratos e conhecerem mais opções culinárias.

O prato de hoje é: Hambúrguer de Feijão

Ingredientes:

– Azeite à gosto

– 1 cebola picada

– 2 dentes de alho amassados

– ¼ xícara (chá) de cenoura ralada

– ¼ xícara (chá) de berinjela picada miudinha

– 3 xícaras (chá) de feijão cozido e temperado

– 2 colheres (sopa)de shoyu macrobiótico

– 1 colher (café) de páprica

– Pimenta do reino moída na hora

– 1 ½ xícara (chá) de aveia em flocos

– 1 punhado de coentro e salsinha picadinhos

– Suco de ½ limão

Como fazer:

Em uma panela grande refogue a cebola e o alho em azeite. Junte a cenoura e a berinjela e cozinhe com a panela tampada até os legumes amolecerem. Acrescente o feijão cozido, o shoyu e mexa bem, amassando um pouco os grãos de feijão. Junte a aveia e deixe cozinhar, mexendo de vez em quando, até a aveia amolecer. Se o líquido se evaporar antes, junte uma xícara de água. Quando a mistura estiver bem grossa e desprendendo do fundo da panela, desligue o fogo. Junte o restante dos temperos e o limão. Espere esfriar e faça bolinhos com as mãos, e achate para ficar no formato de mini hambúrguers (não muito finos). Asse em forno (200ºC) em uma assadeira untada com azeite, até ficar dourado dos dois lados (virando neste meio tempo).

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.