Inicio Vida Sustentável Gratidão deixa o coração mais saudável, diz pesquisa

Vida Sustentável

Gratidão deixa o coração mais saudável, diz pesquisa

A gratidão envolve identificar e valorizar os aspectos positivos da vida.

8 de julho de 2016 • Atualizado às 08 : 20

A gratidão diária é uma maneira fácil de melhorar a saúde cardíaca. | Foto: iStock by Getty Images

Gratidão deixa o coração mais saudável, diz pesquisa
24.77K
0

Ter um coração grato é sinônimo de ter um coração saudável. Esta é a conclusão a que um grupo de pesquisadores da Associação Americana de Psicologia chegou após realizar um estudo com 186 pessoas que já tiveram alguma enfermidade cardíaca.

A fase de análise levou oito semanas. Durante este período os pacientes foram testados, tiveram que cumprir tarefas e foram observados por especialistas. “Descobrimos que o aumento da gratidão por parte dos pacientes foi associado diretamente a um melhor estado de espírito, melhor sono, menos fadiga e níveis mais baixos de indícios inflamatórios relacionados com a saúde cardíaca”, explicou Paul J. Mills, principal autor do estudo, PhD e professor de Medicina Familiar e Saúde Pública na Universidade da Califórnia.

A gratidão está constantemente ligada a aspectos espirituais, no entanto, os especialistas garantem que a espiritualidade por si só não reflete os mesmos efeitos. Para eles, esta não é a única forma de ser grato e de perceber os benefícios deste ato em diferentes áreas. A gratidão envolve identificar e valorizar os aspectos positivos da vida. Ela pode ser atribuída a uma fonte externa, como um animal de estimação, a outra pessoa ou a um ser não-humano.

Para a realização do estudo, os pesquisadores escolheram pacientes que já foram diagnosticados com insuficiência cardíaca do tipo B, durante, pelo menos, três meses. Esse grupo inclui pessoas que desenvolveram doença cardíaca estrutural, um ataque que danificou o coração, por exemplo, mas não demonstram sintomas de insuficiência cardíaca, como cansaço ou falta de ar. A opção deve-se ao fato de essas pessoas serem mais propensas a evoluírem para o tipo C, que tem um risco de morte cinco vezes maior.

A partir de testes psicológicos padronizados, os pesquisadores pontuaram os níveis de gratidão e bem-estar. Assim sendo, foi possível realizar um comparativo entre os resultados dos pacientes. As pessoas que tiveram melhor pontuação, ou seja, que eram mais gratas, apresentaram melhor humor, qualidade no sono, melhor auto recuperação e menos inflamações.

Os testes foram feitos da seguinte forma: durante oito semanas, os pacientes precisavam escrever, diariamente, três razões pelas quais eles eram gratos. Durante este período eles também receberam atendimento regular. Após a experiência, a conclusão de Mills é bastante simples: “Parece que um coração mais grato é realmente um coração mais saudável e a gratidão diária é uma maneira fácil de melhorar a saúde cardíaca”.

Clique aqui para acessar o estudo completo.

Redação CicloVivo

(24773)

logo
Fechar
Abrir
logo