Inicio Meio Ambiente Espécie de acácia pode substituir eucalipto em reflorestamento

Meio Ambiente

Espécie de acácia pode substituir eucalipto em reflorestamento

A acácia tem madeira de ótima qualidade e ainda ajuda a recuperar o solo degradado.

25 de maio de 2016 • Atualizado às 21 : 10

A árvore também é propícia à utilização consorciada com outros cultivos. | Foto: Verônica Lima

Espécie de acácia pode substituir eucalipto em reflorestamento
11.00K
0

Quando se pensa em leguminosa, vêm principalmente à lembrança espécies que aparecem na rotina de alimentação, como feijão, lentilha e ervilha. Mas as leguminosas também podem ter outras finalidades, além da alimentícia, e aspecto arbóreo de grande porte, tal como a acácia, árvore que tem sido utilizada como alternativa ao eucalipto em projetos de reflorestamento.

Na microbacia Calundu, localizada no município de Itaboraí, o programa Rio Rural está incentivando a produção de mudas de Acacia mangium. A utilização dessa espécie foi sugerida pelo produtor Guilherme Coelho, beneficiário do programa. Coelho conta que conheceu a espécie por indicação de um amigo e logo se interessou pela possibilidade de melhorar a qualidade do solo em sua propriedade.

As leguminosas são conhecidas por contribuírem de forma significativa para a fixação de nitrogênio no solo, o que melhora a fertilidade do terreno. Além disso, a espécie também tem grande capacidade de adaptação a solos degradados, além de contribuir com matéria orgânica na cobertura do solo, mantendo sua umidade.

“Plantei as primeiras mudas há quatro anos e o solo já melhorou bastante na minha propriedade. Meu foco é garantir a qualidade do terreno para uso futuro e a espécie é ideal para isso”, conta Guilherme Coelho. O produtor também destacou o rápido crescimento das mudas e o baixo custo de produção como outros atrativos.

Benefícios e origem

A acácia tem sido celebrada por muitos pesquisadores como uma alternativa à utilização do eucalipto, pois tem características semelhantes e ao mesmo tempo contribui para a recuperação do solo. Além disso, como a produção de eucalipto é muitas vezes feita em monocultivos, isso pode ser uma ameaça ao solo e ao lençol freático, pois a árvore absorve muita água durante o período de crescimento.  “Toda monocultura envolve riscos e com o eucalipto não é diferente. Ele não é um vilão natural, mas seu uso é mal visto. A acácia é bem parecida e tem a vantagem da fixação do nitrogênio no solo”, explica o engenheiro agrônomo José Geraldo Moreira Basílio, técnico executor do Rio Rural em Itaboraí.

A variedade da leguminosa chama atenção pela alta qualidade de sua madeira para a produção de celulose e carvão, além de poder ser utilizada na construção civil e na fabricação de móveis. A árvore também é propícia à utilização consorciada com outros cultivos, bem como para paisagismo, reflorestamento e recuperação de áreas degradadas.

A espécie é originária da região que compreende o norte da Austrália, Papua Nova Guiné e Indonésia insular. Suporta uma grande variação de temperatura e se adapta a solos de baixa fertilidade e drenagem. Mesmo assim, tem um crescimento rápido – pode crescer até cinco metros por ano – porque requer poucos nutrientes para se desenvolver. Por isso sua produção é muito rentável.

(11003)

logo
Fechar
Abrir
logo