Inicio Arquitetura & Design Edifício em Bogotá tem jardim vertical com mais de 3 mil m2

Arquitetura & Design

Edifício em Bogotá tem jardim vertical com mais de 3 mil m2

Com 115.000 plantas, ele é considerado um dos maiores jardins verticais do mundo.

23 de junho de 2017 • Atualizado às 15 : 11

Várias espécies endêmicas foram incluídas no projeto do jardim vertical para impulsionar a biodiversidade. | Foto: Divulgação/Groncol

Edifício em Bogotá tem jardim vertical com mais de 3 mil m2
1.62K
0

O maior jardim vertical do mundo está localizado em Bogotá, capital densamente povoada da Colômbia. O edifício Santalaia é completamente coberto com uma exuberante camada de 115.000 plantas de 10 espécies diferentes que se estendem por 3.117 metros quadrados.

O gigante jardim vertical tem capacidade para produzir anualmente oxigênio para mais de 3.100 pessoas, processar 774 kg de metais pesados, filtrar mais de 2.000 toneladas de gases prejudiciais e capturar mais de 399.62 kg de poeira. Além disso, ele reduz a temperatura ambiente, diminuindo ilhas de calor na cidade e ainda neutraliza a pegada de carbono equivalente para 700 pessoas.

Concluído em 2015 após mais de um ano de planejamento, o prédio residencial multifamiliar de nove andares foi construído pela empresa de infraestrutura verde Groncol, franqueada da Paisagismo Urbano, empresa especialista em jardins verticais que desenvolveu um sistema inovador chamado F + P, patenteado pelo biólogo e botânico Ignacio Solano.

“Um edifício deve aumentar o conforto e o bem estar de seus habitantes, e o arquiteto queria a sensação de estar cercado por plantas, de modo a não sentir como se estivesse vivendo em um ambiente urbano e denso como o que temos em Bogotá,” disse Pablo Atuesta, gerente geral da Groncol.

Um sistema de irrigação hidropônico especialmente projetado abastece o enorme jardim vertical, que também possui um sistemas de reciclagem de água e reutilização de águas de chuveiros. “Entre muitos detalhes técnicos, instalamos sensores de umidade e radiação para otimizar o consumo de água, bem como a instalação de uma estação de tratamento de água para que não exista nenhum desperdício”, completa Atuesta.

Confira detalhes no vídeo:

Redação CicloVivo

(1618)

logo
Fechar
Abrir
logo