Ter uma horta orgânica, além de ser uma atividade relaxante, representa qualidade de vida, tanto pelo envolvimento com a natureza quanto pela experiência de colocar a mão na terra para consumir o próprio alimento orgânico e fresco produzido em casa. A afirmação é do especialista em agricultura orgânica Thiago Tadeu Campos. Para ele, muitas pessoas deixam de viver esse sonho por falta de conhecimento, pois acreditam que para ter um plantio orgânico é preciso muito tempo, dinheiro ou espaço.

Neste  artigo, ele ensina tudo o que é preciso saber para ter uma horta em casa e ainda disponibiliza gratuitamente seu e-book em que desmistifica esses mitos e ensina como plantar seis alimentos. Clique aqui para baixar o ebook.

As vantagens de aprender como fazer uma horta orgânica em casa

Hortas orgânicas podem ser muito vantajosas por serem facilmente maleáveis, ou seja, elas podem ser construídas em qualquer lugar e ao contrário do que muitas pessoas pensam, não necessitam de grande dedicação no dia-a-dia. Cultivar uma pequena horta orgânica em apartamento, por exemplo, é um excelente hobby a ser praticado com crianças, unindo hábitos alimentares mais saudáveis à práticas que estimulam a qualidade de vida.

Uma das grandes vantagens em ter sua própria horta orgânica é ter a certeza de que os frutos, ervas e folhas colhidos são realmente orgânicos e ricos em nutrientes, ao contrário de alimentos processados e industrializados que carregam em sua composição inúmeros ingredientes químicos, levando a perda de parte do seu valor nutritivo. Outra vantagem é a possibilidade de criar um ambiente agradável e bonito dentro de casa, transformando qualquer pequeno espaço – como uma cozinha ou varanda por exemplo -, em uma horta orgânica.

Como fazer uma horta orgânica

Você já se questionou como fazer uma horta orgânica? É mais simples do que muitos pensam. Ela pode ser feita em um vaso e até mesmo em garrafas recicladas, organizadas em uma horta vertical que pode aproveitar o espaço ocioso. A ideia principal é que, independente do espaço disponível, qualquer pessoa possa fazer horta orgânica em casa, seja ela em um jardim ou numa sacada de apartamento.

Escolha do local

O primeiro passo para ter uma horta orgânica é escolher onde ela ficará. O local deverá receber luz solar sempre que possível, aproximadamente 5 ou 6 horas por dia, além de estar protegido contra o vento e em um local de fácil acesso. Em espaços abertos é possível utilizar telas de sombrite para combater o sol em excesso, ou até mesmo instalar sua horta em consórcio com outras espécies maiores, como arbustos e árvores, que sirvam de barreira contra o vento e sol excessivos.

Localização do sol

Para montar a horta em canteiros, recomenda-se optar por espaços que sejam contemplados pelo sol poente, para que as plantas consigam aproveitar melhor a luz solar, ou seja, direcionar os canteiros no sentido Norte – Sul é uma ótima estratégia para otimizar a luz natural, dentre outras técnicas de otimização que ensino no curso Horta Já. É fundamental saber que cada planta possui uma necessidade específica de luz, o que deve ser considerado durante o planejando de sua horta orgânica.

Saiba onde plantar

O segundo passo é escolher o(s) espaço(os) disponível(eis). É preciso ter em mente como se pretende cultivar as diferentes espécies. Ao optar por plantar diretamente no solo, é necessário estar atento à organização dos canteiros e também se o solo estará sustentado de alguma maneira. Utilizar blocos, tijolos, pneus, ou qualquer outro material que a criatividade permitir, ao redor dos canteiros é uma alternativa para combater a erosão.

Uma alternativa para garantir o bom desenvolvimento das plantas é utilizar sementeiras que podem ser feitas até mesmo de isopor para cultivar suas mudas, e após o desenvolvimento de folhas definitivas, realizar o transplante para o solo. O transplante de mudas garante melhor aproveitamento das sementes ao mesmo tempo em que fortalece as plantas para se desenvolverem de acordo com o esperado.

Para montar uma horta orgânica dentro de casa ou em espaços menores, é necessário pensar no uso de recipientes práticos e adaptáveis ao seu espaço. Vasos e jardineiras são uma boa opção para decorar o ambiente e montar uma boa horta orgânica. Jardineiras tendem a ser mais compridas, oferecendo liberdade para montar uma horta orgânica de hortaliças, por exemplo, já os vasos separados são viáveis para quem pretende cultivar espécies diferentes e organizá-las em diferentes locais. A grande vantagem de vasos ou jardineiras em relação à canteiros fixos é que é possível montar ambientes altamente decorativos, transformando uma parede qualquer em uma horta vertical, por exemplo.

Foto: iStock by GettyImages
Foto: iStock by GettyImages

Solo

Preparar o solo é o terceiro passo para quem quer aprender como fazer uma horta orgânica em casa, pois é por meio dele que a planta receberá seus nutrientes. O solo deve ser fértil e “fofo” (na densidade adequada) para que a entrada de nutrientes coincida com o crescimento do sistema radicular e sua nutrição. Além da nutrição, existe a preocupação com irrigação do solo, que deve manter-se úmido, mas nunca encharcado, para que não ocorra a proliferação de fungos ou bactérias.

O solo para produzir em vasos, muito conhecido como substrato, deve ser preparado e ter tido a adubação orgânica correta.

O pH do solo também é um fator de extrema importância. Estudos indicam que a faixa ideal de pH para hortaliças está entre 5,5 e 6,5, esses valores podem ser atingidos e controlados por meio da adição de nutrientes ao solo. Recomenda-se que a adubação orgânica pré-plantio, seja realizada entre os meses de setembro a março, quando o clima está mais quente e úmido, favorecendo assim, a absorção dos nutrientes.

Já para a manutenção nutricional do solo, é possível utilizar diversos adubos orgânicos feitos com o próprio lixo orgânico. Cascas de ovos são uma excelente fonte de Cálcio e oferecem uma boa cobertura ao solo. Aos poucos vai-se aprendendo a utilizar toda a matéria orgânica disponível como adubo orgânico, o que recomendo é que utilizem a adubação orgânica de forma sistêmica a depender da cultura produzida, como por exemplo, o uso do Bokashi, um adubo rico em diversos nutrientes e totalmente orgânico que pode ser feito com ingredientes caseiros, como casca de ovos, borra de café, húmus e etc.

Cuidados e tratos culturais

O quarto passo para quem pretende aprender como fazer uma horta orgânica em casa é entender que os tratos culturais para uma horta orgânica podem variar de acordo com o tipo de plantação, o que envolve o espaço, as espécies plantadas e fatores como irrigação e iluminação. No entanto, o cuidado essencial é estar sempre atento ao nível de umidade do solo, controlando-o com cobertura seca (substrato, areia, húmus, matéria orgânica) ou por meio de um sistema de irrigação por gotejamento, dentre várias outras técnicas de irrigação automatizadas e de otimização que ensino no curso Horta Já.

Durante o desenvolvimento das plantas, é preciso capinar o solo e retirar ervas daninhas que competem por nutrientes. Para algumas espécies, caso seja necessário, é indicado realizar o tutoramento do crescimento das plantas, para que essas não cresçam sem um direcionamento. Aprender como fazer uma horta orgânica em apartamentos é uma atividade mais simples e de menor escala, é possível realizar todo o cuidado diário dispensando o uso de ferramentas complexas e cara, sendo que você pode otimizar as ferramentas que possui em casa para manusear sua horta, por exemplo, utilizando colheres antigas como pá.

Controle de pragas e doenças

Quando se pensar em produzir orgânico, é indispensável que seja feita tanto a prevenção, quanto o controle de pragas, pois se você esperar a praga aparecer para tentar controlá-la pode já ser tarde demais. Dito isso, o quinto passo para quem quer aprender como fazer uma horta orgânica em casa é fazer a prevenção e controle de pragas, sendo que existem diversas formas de controlar pragas na horta orgânica e a maioria delas envolve receitas bastante simples e com ingredientes acessíveis.

No Horta já, separei um módulo só para ensinar a metodologia, do início ao fim, do controle de pragas que utilizo em minhas consultorias particulares, dentre várias técnicas extremamente eficientes e que diminuem o custo da horta orgânica, tanto que recomendo elas até mesmo para produções convencionais para diminuir o gasto com produtos químicos que, além de destruir o solo, deixam a planta mais “fraca”.

As principais pragas encontradas em hortas, tanto em vasos quanto em ambientes maiores, são pulgões, lagartas e lesmas. Um inseticida natural muito utilizado e eficiente é o óleo de Neem, ideal para o combate de insetos em sua fase larval. Veja este artigo sobre controle de pragas.

Foto: iStock by Getty Images
Foto: iStock by Getty Images

Cultivos adaptáveis

Entre os alimentos que são de fácil cultivo, a maioria pertence ao cardápio do brasileiro, como por exemplo a alface, o almeirão, a couve, a cebolinha, o manjericão, a salsa, a hortelã, a cenoura, o alho e até mesmo frutas como a pitaya. Ao produtor cabe apenas oferecer o básico para que a planta se desenvolva com vigor: água, luz e um solo saudável. Mas lembre-se, um passo importante antes de cultivar uma espécie é a pesquisa.

Aprender o básico sobre o cultivo das espécies antes de iniciar sua horta orgânica permite melhor compreender quais as necessidades específicas de cada espécie para seu bom desenvolvimento.

Valorize sua horta orgânica e tenha sempre os melhores alimentos

O sexto e último passo, mas não menos importante, é preciso decidir o posicionamento das plantas de modo a aproveitar seu espaço da melhor maneira possível. Para isso, recomendo pesquisar antecipadamente qual o espaçamento e o tamanho das covas requeridos por cada espécie, bem como a luminosidade adequada para o bom desenvolvimento de cada uma delas.

Consumir alimentos orgânicos é saudável para você e sustentável para o mundo. Ao cultivar vegetais orgânicos, você estará optando pela certeza de uma alimentação livre de intervenções químicas e rica em sabor e nutrientes.

DESCRICAO_AUTOR_THIAGO_TADEU_CAMPOS