- Publicidade -
espécie de orquídea
Catasetum x inhotimensis, nova espécie de orquídea encontrada no Inhotim. | Foto: Brendon Campos

Amantes da beleza e delicadeza da flor de orquídea podem se entusiasmar com a descoberta de uma nova espécie de orquídea. O biólogo Lucas Assis foi o responsável por reconhecer um novo híbrido natural chamado Catasetum × inhotimensis no Instituto Inhotim.

- Publicidade -

Híbrido natural é uma planta que nasce de um cruzamento natural de duas espécies diferentes. O Catasetum x inhotimensis é resultado do cruzamento de Catasetum hookeri e Catasetum lanciferum e seu nome foi uma homenagem ao local em que foi descoberto.

O taxonomista Lucas Assis participou do Projeto de Atualização de Coleções Botânicas, realizado pela Curadoria Botânica do Instituto durante todo o ano de 2023. A descoberta da nova espécie de orquídea, que ocorreu no final de 2023, é um dos desdobramentos do projeto. No mês de março deste ano, a revista científica francesa Richardiana publicou um artigo sobre a espécie.

Polinização e reprodução

No Instituto Inhotim a polinização das plantas é aberta, ou seja, várias espécies diferentes ocupam o mesmo território e a polinização é feita de forma livre por insetos, pássaros, vento ou outros mecanismos naturais. Assim, é comum que o pólen de uma chegue até a outra.
​‏
Em geral, esse encontro não resulta em fecundação e não forma sementes férteis para reprodução. Porém, eventualmente, essa transferência natural é bem-sucedida e o pólen de uma espécie pode fecundar outra diferente e é dessa reprodução inesperada que surge o híbrido. Em meios artificiais, especialmente com finalidades de ornamentação e paisagismo, a hibridização é muito utilizada, pois permite gerar plantas com novas formas, cores, tamanhos e texturas.

nova espécie de orquídea
Espécie é resultado do cruzamento de Catasetum hookeri e Catasetum lanciferum. | Foto: Brendon Campos

No Inhotim, o Catasetum x inhotimensis, a princípio, tem seu valor como curiosidade botânica, uma planta útil para ensinar sobre processos de reprodução da flora e como planta de valor ornamental por suas características únicas. Para ações de pesquisa e conservação fora do seu habitat natural, a equipe de Jardim Botânico investe no estudo de espécies raras e ameaçadas de árvores, palmeiras e aráceas, especialmente dos biomas Cerrado e Mata Atlântica.

- Publicidade -

Tem interesse em ​​orquídeas? Aprenda como plantar e cuidar de orquídeas. Mora em apartamento? Confira dicas específicas para fazer com que elas cresçam fortes e saudáveis mesmo dentro do apartamento. As orquídeas têm fama de serem difíceis de cultivar, entretanto elas precisam apenas de dedicação.

Jardim botânico certificado

Localizado no município de Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte, o Instituto Inhotim é o primeiro jardim botânico do Brasil a receber o selo de BGCI Accredited Garden. O BGCI (Botanic Gardens Conservation International) é a maior rede de jardins botânicos do mundo, à qual o Inhotim é filiada desde 2021. A organização é referência na coordenação, capacitação e mobilização de jardins para ações de priorização, planejamento e monitoramento para conservação de plantas.

O processo de certificação teve como objetivo aprimorar sua atuação e se alinhar com os padrões internacionais estabelecidos na rede. Para obtê-la, o Inhotim foi avaliado em critérios que abrangem: liderança, gestão de coleções, fitotecnia, educação ambiental, ações de conservação, pesquisa científica, equipe especializada, parcerias institucionais e práticas de sustentabilidade.

- Publicidade -
inhotim cerrado
Folha de Ipê Amarelo. Foto: João Marcos Rosa | Jardim Botanico Inhotim

​”Ficamos muito contentes com a certificação internacional sobre nossas práticas, pela importante organização que direciona esforços globais na conservação de plantas ameaçadas. Esse é um reconhecimento por todo esforço que a instituição e equipes vem fazendo desde 2010, quando recebemos o título de jardim botânico, e agora nos orientará a continuar a melhorar, nos posicionando globalmente e dando exemplos de respeito a natureza e inspirando nosso público e sociedade a viver em harmonia com o ambiente que estamos inseridos”, reflete Juliano Borin, curador botânico do Instituto Inhotim.
​‏
O BGCI define componentes básicos para uma instituição ser reconhecida como jardim botânico e que ajudam a medir o seu desempenho e sucesso. A obtenção deste selo é uma conquista importante para o Inhotim pois certifica que o Instituto opera segundo os mais altos padrões internacionais para jardins botânicos. A certificação obtida também é um recurso que distingue jardins botânicos de outros tipos de jardins e reconhece instituições que colaboram para a conservação da flora.

INSTITUTO INHOTIM

HORÁRIOS DE VISITAÇÃO

De quarta a sexta-feira, das 9h30 às 16h30.

Aos sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 17h30.
Nos meses de janeiro e julho, o Inhotim abre também às terças-feiras.

ENTRADA
Inteira: R$ 50,00 | Meia-entrada*: R$ 25,00.
*Veja as regras de meia-entrada no site: www.inhotim.org.br/visite/ingressos/

ENTRADA GRATUITA
Inhotim Gratuito:
Quarta Gratuita Inhotim: todas as quartas-feiras são gratuitas; Domingo Gratuito Inhotim B3: último domingo do mês é gratuito; moradores e moradoras de Brumadinho cadastrados no programa Nosso Inhotim; Amigos do Inhotim; Crianças de 0 a 5 anos.

LOCALIZAÇÃO
O Inhotim está localizado no município de Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte (aproximadamente 1h15 de viagem). Acesso pelo km 500 da BR-381 – sentido BH/SP. Também é possível chegar ao Inhotim pela BR-040 (aproximadamente 1h30 de viagem). Acesso pela BR-040 – sentido BH/Rio, na entrada para o Retiro do Chalé.