No último domingo (19), a Prefeitura de São Paulo reabriu suas Ciclofaixas de lazer. As vias exclusivas para bicicletas funcionam apenas aos domingos e feriados nacionais, das 7h às 16h.

Desde agosto de 2019, as vias estavam desativadas por falta de patrocinador. Os custos eram arcados pela Bradesco Seguros, cujo contrato finalizou, e a administração municipal deveria ter assumido as operações, o que não ocorreu.

Agora, a multinacional Uber é a nova patrocinadora. “A Uber fez um investimento de quase R$ 12 milhões para que as ciclofaixas possam funcionar pelos próximos 12 meses aqui na cidade de São Paulo”, afirmou o prefeito Bruno Covas.

Segundo a prefeitura, o uso de máscara é obrigatório a todos, inclusive durante a prática de exercício físico.

Ciclofaixas de lazer

ciclofaixas de lazer
Foto: Marcelo Pereira | Fotoka

Temporárias, as ciclofaixas são montadas nas ruas por meio de divisões feitas com cones – além de monitores que ficam nos cruzamentos auxiliando na organização do fluxo.

A capital paulista possui 117 km de ciclofaixas de lazer e desde 2016 a malha não é ampliada. No entanto, Bruno Covas promete implementar mais 173,5 km de infraestrutura cicloviária ainda este ano.

Confira os trechos onde há ciclofaixas de lazer:

mapa de ciclofaixas

Paulista / Centro / Jabaquara / Parque Ibirapuera

1) Trecho Paulista / Jabaquara – 18.852 metros
2) Trecho Paulista / Centro – 16.204 metros
3) Trecho Jabaquara / Pq. Ibirapuera – 10.252 metros
Distância total – 45.308 METROS

Parque Ibirapuera / Sumaré / Parque do povo / Parque Villa Lobos / Parque do Chuvisco

4) Trecho Pq. Ibirapuera / Sumaré – 8.542 metros
5) Trecho Pq. Ibirapuera / Pq. do Povo – 7.902 metros
6) Trecho Pq. do Povo / Pq. Villa Lobos – 15.018 metros
7) Trecho Pq. Do Chuvisco / Pq. do Povo – 13.488 metros
Distância total – 44.950 METROS

Zona Norte
8) Trecho Zona Norte – 8.316 metros
Distância total – 8.316 METROS

Zona Leste
9) Trecho Zona Leste – 19.104 metros
Distância total – 19.104 METROS

Mais bikes nas ruas

ciclofaixas de lazer
Foto: Marcelo Pereira | Fotoka

Mais vias para bicicletas é uma demanda mundial e cidades ao redor do mundo passaram a estimular o ciclismo na pandemia. Também em São Paulo, uma pesquisa revela que mais pessoas pretendem pedalar ou andar a pé nos próximos meses.

Além de contribuir para desafogar o trânsito, o uso do modal é visto como uma alternativa para manter o isolamento social. Dar condições seguras para aumentar o número de ciclistas é uma das medidas que pode agregar uma estratégia maior para cidades mais ativas no pós-pandemia.