Naomi Campbell ganha casa autossustentável na Turquia

Naomi Campbell recebeu do namorado, Vladislav Doronin, uma oferta para construir uma casa na Ilha Playa de Cleopatra na Turquia. A Eco-Casa Horus foi projetada pelo arquiteto Luis de Garrido para ser completamente autossuficiente em energia e água.

A modelo britânica Naomi Campbell recebeu de seu namorado russo, bilionário, Vladislav Doronin, como presente de seu 41º aniversário, uma oferta para construir uma casa de férias que tem a forma do Olho egípcio de Horus, em um local conhecido como Ilha Playa de Cleopatra, no Golfo de Gökova, Turquia.

O olho de Hórus, um antigo símbolo egípico, simboliza proteção, poder real e boa saúde. Tudo sobre esta casa conceito é um sonho: seu microclima confortável, seu fluxo constante de ar, luz e calor, quando necessário, e o paisagismo superior.

O arquiteto espanhol Luis de Garrido, especialista em construção sustentável, projetou a Eco-Casa Horus para ser completamente autossuficiente em energia, água e alimentos. Tal como acontece com seus outros projetos, ele se baseou em um cuidadoso projeto bioclimático para resolver os desafios de eficiência. A casa possui 25 quartos, cinco lounges e um terraço interior ajardinado.

O contorno preto que compõem a maior parte do projeto do ‘olho’ é feito inteiramente por painéis fotovoltaicos, que trabalham em combinação com um sofisticado sistema geotérmico, para fornecer toda a energia necessária para a casa.

A parte principal é uma cúpula de estrutura de aço maciça revestida em painéis de vidro acetinado. Esta casa recebe ar, luz e calor durante todo o ano. O que dispensa conexões elétricas para fornecer aquecimento ou resfriamento.

Devido ao material selecionado, as paredes respiram continuamente permitindo uma ventilação natural sem perda de energia. As janelas superiores do pátio central evitam a perda de ar quente do centro da habitação.

O calor gerado por meio do efeito estufa e pelo aquecimento é armazenado nos quadros e paredes de suporte, que têm uma inércia térmica elevada e mantêm a casa quente durante a noite e dia, com o mínimo de consumo energético.

Durante o inverno a casa inteira funciona como uma estufa, uma vez que a radiação solar atinge o anel de vidro interior, além do uso da energia geotérmica.

A radiação solar direta alcança a mais remota parte da casa, iluminando-a naturalmente. Pisos de vidro permitem que o sol penetre todo o caminho para o porão. O efeito estufa poderia ser sufocante, mas não é. Graças às claraboias inclinadas e o paisagismo, que bloqueiam o ganho solar excedente. No verão a casa consegue ficar fresca sem a necessidade de usar ar condicionado. O ar flui através de todos os cômodos, resfriando-os em seu caminho.

O projeto também apresenta cisternas para colheita de água da chuva. E as águas residuais são tratadas em um sistema biológico local.

Um representante da empresa do arquiteto Garrido observou que a estrutura não é "uma casa cara, em comparação com o nível deste tipo de construção. Ou seja, podemos demonstrar que um edifício completamente sustentável [pode] ser muito barato, e também que um edifício autossuficiente pode ser obtido por um custo adicional não muito maior (devido a um projeto bioclimático bem estudado)."

A ilha tem sido destino turístico no Golfo de Gökova desde os tempos romanos antigos. A areia na Praia de Cleópatra é dita ser excepcional, e diferente de outras praias próximas. A lenda local conta que Mark Antony importou a areia especialmente para a própria Cleópatra, que não colocava os pés em qualquer terra que não fosse egípcia. Com informações do CNBC.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter