No último domingo, ocorreu o lançamento da campanha Mude a Vida dos Porcos proposta pela ONG World Animal Protection, que pede a regulamentação de boas práticas na criação de suínos. Entre as reinvindicações, está a mudança na forma de gestação para as matrizes suínas (porcas), eliminando o uso de gaiolas, melhorias no ambiente de criação de porcos, para que possam expressar seus comportamentos naturais, e o fim de mutilações, como cortes de orelha e dentes.

Para marcar o início desta campanha, a entidade realizou um evento, recriando três casinhas, que remetem à fabula dos Três Porquinhos, contando como é a vida das matrizes suínas nas diversas condições de gestação, assim como a vida dos leitões. O objetivo foi chamar atenção da população para a assinatura de uma petição, que será levada às autoridades responsáveis para pedir as providências necessárias às regulamentações.

É importante que as pessoas saibam como estes animais vivem para que se conscientizem e nos ajudem a mudar esta situação e melhorar a qualidade de vida dos animais de produção no Brasil”, explica José Rodolfo Ciocca, Gerente de Agropecuária Sustentável da World Animal Protection.

Atualmente no Brasil, a grande maioria das matrizes suínas vivem praticamente toda sua vida em gaiolas, onde passam sua gestação, dão à luz e amamentam sua leitegada até o desmame. Este sistema de criação restringe totalmente sua mobilidade e oferece pouco ou nenhum atrativo ambiental, o que provoca um estresse prolongado que leva a comportamentos anormais, tais como morder as grades e mastigar o ar, e a lesões devido à falta de movimentação.

Regulamentações que acabam com a gestação em gaiolas já foram adotadas em diversos países, como Canadá, Austrália, a União Europeia e alguns estados Americanos. É uma prática que começou a caminhar no Brasil, com alguns produtores já adotando as baias de gestação coletivas, o que melhora muito a condição das matrizes. Para conhecer melhor o trabalho da World Animal Protection acesse aqui

A petição Mude a Vida dos Porcos pode ser assinada online aqui.