Inicio Tecnologia Prefeitura de SP usa aparelho de tomografia para analisar saúde de árvores

Tecnologia

Prefeitura de SP usa aparelho de tomografia para analisar saúde de árvores

A tecnologia foi usada pela primeira vez na cidade e pode ajudar a evitar quedas de árvores em dias chuvosos.

1 de fevereiro de 2017 • Atualizado às 08 : 27
Prefeitura de SP usa aparelho de tomografia para analisar saúde de árvores

Com um notebook, os resultados são imediatos. | Foto: Secretaria do Verde e Meio Ambiente

1.62K
0

A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente e a Prefeitura Regional Vila Mariana analisaram, na última terça-feira (31), por meio de tomografias, a fitossanidade de 40 árvores que estão localizadas ao longo da Avenida República do Líbano, na região do Ibirapuera.

A partir da Praça Dia do Senhor, foi utilizada pela primeira vez na cidade a tecnologia do equipamento chamado Arboradix, o serviço foi oferecido gratuitamente pela empresa AMG Ecologia Aplicada, não gerando nenhum custo aos cofres públicos.

A tomografia é capaz de mostrar o tamanho e a posição de possíveis lesões nas árvores, além de analisar as raízes e permitir a localização precisa dos defeitos, através de método pouco invasivo (apenas uma parte da sonda é inserida na árvore).

Com um notebook, os resultados são imediatos. As regiões fracas e as áreas com menores espessuras de paredes residuais das árvores são detectadas com auxílio de sensores. Com essas informações em mãos, a empresa emite um laudo para cada indivíduo arbóreo com a recomendação do que deve ser feito: remoção/substituição, poda, adubação, tratamento, etc.

Segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) da Prefeitura de São Paulo, a capital paulista já registra o terceiro mês de janeiro mais chuvoso desde 1995. Além disso, na última quinta e sexta-feira, o SGOC (Sistema de Ocorrências Críticas) registrou queda de 132 árvores, sendo que as regiões Sé, Vila Mariana e Pinheiros foram as mais afetadas.

“A tomografia é a melhor e mais eficaz maneira de evitar a queda das árvores que, por vezes, causa prejuízo e incômodo à cidade. Esse é um projeto piloto, vamos avaliar o resultado e tentar levar para outras regiões de São Paulo”, disse o Secretário Gilberto Natalini.

Da Prefeitura de São Paulo

(1624)

logo
Fechar
Abrir
logo