Inicio Arquitetura & Design Ecovila no Panamá é feita só de casas de garrafa PET

Arquitetura & Design

Ecovila no Panamá é feita só de casas de garrafa PET

As casas seguem um padrão, que inclui um sistema de fossa séptica, cisternas e energia solar.

11 de maio de 2016 • Atualizado às 10 : 10
Ecovila no Panamá é feita só de casas de garrafa PET

Dentro de uma dessas residências, a temperatura chega a ser 17ºC menor do que ao ar livre. | Foto: Divulgação

9.39K
0

As casas de garrafa PET estão se tornando cada vez mais populares devido ao seu baixo custo e eficiência. Foi diante deste modelo de construçãosustentável que surgiu a Village, uma Ecovila panamenha onde todas as casas são feitas com base em garrafas plásticas.

Localizada em uma área de 83 acres, na Ilha de Colon, Panamá, a vila começou em agosto de 2015 e possui 120 lotes para novas casas. São oferecidos três modelos diferentes de residências, sempre com a base em garrafas. O complexo ainda contará com uma loja para comercializar alimentos e outros suprimentos aos moradores, um pavilhão para a prática de ioga, trilhas e mini-parques, que incentivam a vida e a ocupação de todo o espaço comunitário.

A vila está localizada em uma área florestada, próxima ao mar, que oferece aos moradores uma completa imersão na natureza preservada, repleta de biodiversidade original da região, fontes de água doce e praia. Para ficar em harmonia com isso, todo o complexo foi pensado para ter o menor impacto ambiental possível.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Além de ter como base para as construções as garrafas plásticas reaproveitadas, colaborando para reduzir o descarte de resíduos, a Village utiliza a energia solar como forma de abastecimento. O padrão de construção ainda colabora para minimizar os gastos com eletricidade e água.

A Ecovila possui três modelos de casas, todos eles feitos com garrafas reaproveitadas. De acordo com o site da Village, a cada cem metros quadrados de área construída, são usadas, em média, 14 mil garrafas plásticas. Isso não significa que a estrutura seja frágil. Pelo contrário, as construções deste tipo oferecem ótimo conforto térmico, resistência a terremotos e custa muito menos do que os modelos tradicionais.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

As casas na vila são vendidas completas, incluindo um sistema de fossa séptica, cisternas conectadas à calha para captação de água da chuva e painéis solares. Em relação ao conforto térmico, as residências não possuem sistemas de calefação, já que as garrafas funcionam como excelentes isolantes. De acordo com a vila,

Redação CicloVivo

(9394)

logo
Fechar
Abrir
logo