Inicio Culinária 7 dicas para congelar alimentos mantendo intactos os seus nutrientes

Culinária

7 dicas para congelar alimentos mantendo intactos os seus nutrientes

A opção é uma forma de preservar a qualidade e segurança de diversos tipos de comidas.

2 de março de 2017 • Atualizado às 09 : 30
7 dicas para congelar alimentos mantendo intactos os seus nutrientes

Os alimentos de origem vegetal podem permanecer congelados de três a doze meses. | Foto: iStock by Getty Images

87.22K
0

O desperdício de alimentos é um problema mundial. De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), cerca de 1,3 bilhões de toneladas de comida vão para o lixo todos os anos. Apenas no Brasil, a perda é de 26 milhões de toneladas de alimentos. Além de consumir de forma mais consciente, uma alternativa para minimizar este problema é o congelamento de alimentos.

De acordo com o nutrólogo José Alves Lara Neto, vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrição, a opção prolonga a vida dos alimentos, ao mesmo tempo em que preserva os seus nutrientes. Em entrevista à revista Super Interessante, o especialista explicou que o congelamento mantém o alimento mais próximo de seu estado natural.

O Conselho Europeu de Informação Alimentar também indica a opção como forma de preservar a qualidade e segurança de diversos tipos de comidas. Segundo o órgão, quanto mais rápido é feito o congelamento, mais nutrientes são preservados. No entanto, alguns cuidados devem ser tomados. Veja abaixo sete dicas para manter o freezer cheio de vitaminas.

1. Quais alimentos não devem ser congelados?

Folhas para serem consumidas cruas, como alface, agrião, escarola e rúcula perdem o sabor e a consistência. No entanto, as folhagens cozidas são ótimas opções para congelar. Caso semelhante é o das frutas. Quando forem servidas ao natural, não devem ser congeladas, mas se o intuito é usá-las para sucos, tortas, doces, entre outras coisas, é totalmente indicado. Queijos com pouca gordura, iogurtes caseiros, coalhadas, maioneses e cremes à base de amido de milho também não congelam bem.

2. Congele apenas alimentos frescos e limpos

3. Congelando verduras e legumes

Antes de coloca-las no recipiente que será levado ao freezer, o indicado é que eles sejam cozidos, escaldados em água quente com uma peneira ou no vapor. Para o resfriamento, eles devem passar em água fria e, logo depois, em água gelada. Só então, eles estarão prontos para serem congelados. Uma dica importante é não deixar que os alimentos cheguem ao ponto e consistência ideais para o consumo imediato após o cozimento. Pois, quando descongelados, eles continuarão o processo até serem servidos.

4. Escolhendo o recipiente

Para manter a qualidade dos alimentos, é essencial que eles estejam armazenados em um ambiente sem ou com pouco ar. Portanto, evite materiais porosos e que absorvam a umidade. O ideal é utilizar recipientes de vidro ou plástico que possam ser devidamente vedados. Não use embalagens de isopor ou papelão.

5. Organize-se

Antes de congelar qualquer alimento, planeje-se. Faça a separação de tudo o que será armazenado para uso posterior e evite misturar diferentes tipos de alimentos (carnes junto com vegetais, por exemplo). Guardá-los em quantidades pequenas também é recomendado, já que, após descongelados, não é indicado que eles sejam congelados novamente.

Não deixe que os alimentos fiquem na geladeira por muito tempo antes de serem congelados. Quanto antes este processo for feito, melhor será a qualidade.

6. Prazo de validade

Os alimentos de origem vegetal podem permanecer congelados de três a doze meses. Quando cozidos ou refogados, porém, o ideal é consumi-los ainda no primeiro trimestre.

7. Cuidados

Nunca coloque os alimentos ainda quentes no congelador, pois, além de facilitar o armazenamento de água junto ao alimento, isso irá elevar o consumo do aparelho.

Mantenha sempre o freezer a -18ºC ou menos.

Redação CicloVivo

(87219)

logo
Fechar
Abrir
logo