Neste artigo aprenderemos como plantar cebola orgânica sem muito segredo! Veja aqui tudo o que você precisa saber para ter em sua própria horta orgânica esse alimento rico em nutrientes, indispensável na nossa cozinha.

Cebola orgânica faz bem e todo mundo gosta

Com origem provável na Ásia Central, a cebola é um alimento ancestral cultivado há milhares de anos. Sabemos que a cebola é muito utilizada na nossa culinária e também é assim no mundo todo: trata-se de um alimento apreciado e cultivado em todos os continentes devido às suas propriedades nutritivas, anticoagulante e cicatrizante. Além disso, possui fitoquímicos e vitamina C que ajudam a melhorar a imunidade, agindo na prevenção de diversas doenças como o câncer. Contém cromo que regula o açúcar no sangue e diminui a produção de colesterol ruim (LDL) mantendo nosso coração mais saudável.

Todas essas propriedades e muitas outras fazem da cebola um alimento especial, porém devemos ficar atentos: de acordo com o Especialista em Agricultura Orgânica Thiago Tadeu Campos, cultivada de maneira tradicional como encontramos na maioria das prateleiras dos supermercados, são tratadas com agrotóxicos, perdendo suas propriedades benéficas e agregando minerais pesados e tóxicos ao nosso organismo. A melhor maneira de aproveitar todas as vantagens que a cebola pode oferecer é cultivá-la de maneira orgânica. Então vamos aprender?

Como plantar cebola orgânica

A cebola possui diferentes cultivares

As cultivares de cebola são classificadas pela formação e maturação do bulbo de acordo com a luz disponível no dia. Podemos classificar cebolas em cultivares de dias curtos e cultivares de dias longos.

As cultivares de dias curtos formam bulbo quando a luz do dia dura de 10 a 12 horas. Exemplos desse tipo de cultivar são: Epagri 363-Superprecoce, Empasc 352-Bola Precoce, Baia Periforme, Aurora, Régia, Primavera e Madrugada. É indicada a semeadura desse tipo de cultivar entre abril e maio e seu transplante para os canteiros entre junho e julho.

Já as cultivares de dias longos formam bulbo quando a luz do dia dura de 13 a 16 horas. Exemplos desse tipo de cultivar são: Empasc 355-Juporanga e Epagri 362-Crioula Alto Vale. Sua semeadura é indicada entre maio e julho e seu transplante para os canteiros entre agosto e setembro.

Clima

Seguindo algumas recomendações, plantar cebola orgânica não tem muito segredo. Trata-se de uma hortaliça pouco exigente que se adequa facilmente aos climas brasileiros. Deve-se respeitar um intervalo entre 13ºC e 28ºC (20ºC a 25ºC, idealmente) evitando solos encharcados e/ou que tenham sidos cultivados nos últimos dois anos com outras espécies da mesma família (como cebolinha, alho, chalota e alho-poró).

Luminosidade

Já sabemos que as cultivares de cebola possuem diferentes necessidades de luminosidade, porém de maneira geral é uma hortaliça exigente de algumas horas de sol por dia.

Solo

Plantio de cebola orgânica é sensível à acidez do solo, desenvolvendo-se melhor em pH entre 6,0 e 6,5. O solo deve estar bem drenado, fértil e rico em matéria orgânica. Por isso, recomendando-se, para semeadura direta, cobertura do solo com adubo verde ou transplante de mudas direto sobre a palhada.

Plantio

As três formas mais comuns de plantar cebola orgânica são: por sementes em semeadura direta, semeadura indireta com transplante de mudas ou com a produção de pequenos bulbos.

A semeadura direta é feita diretamente nos canteiros definitivos com distância de 10 cm entre si em sulcos de 1 a 2 cm de profundidade. Deve-se lançar 2 a 3 g/m² de sementes no canteiro, cobrindo com 2 cm de composto orgânico, pó-de-serra curtido ou casca de arroz. Caso o cultivo seja plantio de cebola em vaso, esta recomendação da semeadura direta é bem interessante.

Na semeadura indireta, a semeadura é feita em sementeiras e o transplante das mudas para os canteiros definitivos ocorre entre 40 e 60 dias após a semeadura, quando essas estiverem com três a quatro folhas.

O plantio por pequenos bulbos (mais trabalhoso) é realizado com semeadura densa e temperatura crescente até a colheita dos bulbos. Aguarda-se então a quebra de dormência dos bulbos que demora aproximadamente 30 dias e faz-se a transferência para os canteiros definitivos a uma profundidade de 2 a 3 cm.

O espaçamento dos canteiros definitivos varia entre 25 e 45 cm entre as linhas e de 10 a 15 cm entre as plantas. Lembrando que a época de plantio e transplante de mudas segue orientação segundo os cultivares, como já citei acima.

Irrigação

O solo deve ser mantido úmido durante a fase de crescimento da planta. Durante o crescimento do bulbo, deve-se diminuir a frequência das irrigações e parar a irrigação completamente perto da época de colheita.

Tratos culturais

Indico a adubação com 5,0 kg/m2 de composto orgânico, 3,0 kg/m² de esterco de gado ou 1,5 kg/m² esterco de aves, todos curtidos. Caso seja necessário, deve-se complementar a adubação com fósforo através de fosfato natural e/ou potássio com introdução de cinzas de madeira.

Plantios de cebola são atacados principalmente por sapeco e tripés. Indico acompanhar o plantio sempre eliminando as possibilidades de infestação. Para o caso do sapeco que ocorre principalmente no canteiro, recomendo a aplicação de cinzas de madeira (50 g/m²) ou diluído em água a 10% em regas ao amanhecer ou pulverização com extrato de própolis (0,1%). Já para contenção da infestação por tripés, somente na fase de plantio definitivo e quando realmente for necessário, indico a pulverização com calda sulfocálcica a 3% com intervalo de 20 dias. Outro método interessante é o tratamento de fungos e outras pragas com calda bordalesa que já falei em outra oportunidade aqui no site, dê uma olhadinha.

Colheita

A colheita da cebola orgânica varia muito, podendo estender de 85 dias até 300 dias dependendo das condições do ambiente e da cultivar utilizada.

Para consumo imediato, quando não é necessário armazenamento, os bulbos podem ser arrancados em qualquer estágio de desenvolvimento e a indicação é que deixe a cebola sem irrigação (secando) de 3 a 10 dias antes da colheita. Para armazenar a cebola, após o período de secagem, observe os seguintes indicadores para a colheita: amolecimento da região inferior do pseudocaule (pescoço da muda) e tombamento da parte aérea da planta sobre o solo. As folhas devem estar amarelecidas ou secas.

Thiago Tadeu Campos é especialista em agricultura orgânica e consultor master em produção orgânica na empresa ImGrower. Um de seus principais hobbies é compartilhar conteúdo em seu próprio blog, cuja missão é fornecer material prático, atualizado e de qualidade sobre a produção de alimento orgânico e cultivo protegido.