O Reino Unido está firme em seus compromissos para redução de emissões poluentes. Em termos energéticos, por exemplo, o país até bateu recorde de geração eólica no mês de março. No entanto, a produção de energia vem principalmente do carvão e do gás. E é sobre esta última opção que uma empresa na cidade de Bristol quer oferecer uma alternativa inusitada.

A solução apontada pela companhia energética municipal Bristol Energy é que os consumidores paguem uma tarifa, chamada de My Green Plus, e em troca recebam 100% de eletricidade renovável e 15% de gás verde -, produzida principalmente a partir do cocô dos moradores da própria cidade.

No site da empresa eles afirmam aos surpresos de plantão “Sim está certo. Os residentes de Bristol são nossos geradores de gás verde”. Eles explicam que os resíduos de esgoto de um milhão de pessoas da cidade são transformados em biometano. O produto é desenvolvido em parceria com a empresa de reciclagem e energia renovável GENeco.

Como funciona

O esgoto chega à usina de tratamento da GENeco. Então, é tratado e transformado no que é chamado de lama. Este lodo passa pelo processo de digestão anaeróbica, criando o biometano. A solução entra na rede, substituindo as unidades de combustíveis fósseis sujos por gás limpo.

Gás verde

O gás verde é praticamente neutro em carbono, ou seja, são menos emissões poluentes lançadas na atmosfera. Atualmente, a GENeco afirma que trata 75 milhões de m3 de lixo de esgoto a cada ano. Isso cria metano suficiente para abastecer mais de oito mil residências.

A companhia também está por trás do ônibus movido a partir de dejetos humanos, que o CicloVivo noticiou em 2014. Confira aqui.

Foto: GENeco