O que te motiva a levantar da cama todos os dias? Além das razões óbvias, como acordar para trabalhar porque precisa de dinheiro. Você já pensou nisso e chegou a uma conclusão? Pois responder esta pergunta é a chave para aplicar um importante conceito japonês: o Ikigai.

Acredita-se que a palavra Ikigai surgiu na Ilha de Okinawa, no sul do Japão. O conceito resume o que seria a “razão de viver” de cada ser humano ou aquela ideia de ter um propósito na vida.

Para entender e aplicar o Ikigai é preciso fazer ao menos quatro perguntas para si mesmo: O que amo? Em que sou bom? O que o mundo precisa? O que posso ser pago para fazer? Com as respostas em mente, algumas escolhas no cotidiano podem ser simplificadas.

Dentro de cada uma das questões levantadas acima, entram outras definições importantes. No caso do “quanto posso ganhar com isso”, por exemplo, entram a profissão e a vocação -, ambos devem ser considerados para ser feliz. Quanto se ganha bem e não se faz o que gosta, haverá problemas, e quando se faz o que ama, mas não tem uma boa remuneração também há insatisfação com a vida.

Ikigai-ciclo

Entender essas quatro áreas na vida é uma das rotas que os ocidentais usam para aplicar a filosofia Ikigai. No entanto, no Japão, este processo pode ser muito mais lento e, algumas vezes, não tem relação alguma com trabalho e renda.

Outro ponto interessante é que os japoneses entendem que o conceito pode mudar para cada um, de acordo com a idade. A razão de viver para uma pessoa de 20 anos pode ser totalmente diferente quando ela chegar aos 70.

O importante é sempre buscar um novo Ikigai.

Redação CicloVivo