Adoro quando chega a época de pitangas e recebo aqueles pacotes perfumados na cesta de orgânicos… Elas são tão delicadas, que muitas já chegam se desmanchando! É o tempo de lavar com cuidado sobre uma peneira e colocar na panela para fazer a geleia. Mas antes de fazer a geleia, reservo algumas que estão bem firmes e bonitas para usar em sucos e aquela caipirinha de fruta do domingo… O colorido é simplesmente incrível!

Geleia de pitanga com baunilha

Colocar uma fava de baunilha na geleia pode parecer um luxo desnecessário, mas garanto que usar de vez em quando faz toda a diferença. Eu diria até que é uma daquelas formas de usar uma fava de baunilha que valem qualquer sacrifício na conta do supermercado! Para usar a fava, abra ela ao meio no sentido do comprimento e raspe com a pontinha da faca para retirar o máximo possível de sementinhas.

Já para saber o ponto ideal da geleia, existe um truquezinho bem simples. Enquanto prepara tudo, coloque um pires na geladeira (ou no freezer). Quando achar que está no ponto, pingue uma gota da geleia no pires e vire-o para ver se escorre. Se a gotinha escorrer bem devagar, endurecendo, está na hora de retirar a panela do fogo!

Geleia de pitanga com baunilha

Geleia de pitanga com baunilha

Ingredientes
  • 4 xícaras de pitangas maduras
  • 1 e 1/2 xícaras de açúcar demerara
  • 1 fava de baunilha (opcional)

Modo de fazer

  1. Cozinhe as pitangas junto com o açúcar até amolecer e começar a soltar as sementes. Aperte bem com as costas de uma colher de pau.

  2. Desligue o fogo e transfira para uma peneira (ou escorredor de macarrão) apertando bem para extrair toda polpa da fruta.

  3. Volte para a panela, junte a fava de baunilha aberta e raspada com a ponta de uma faca. Cozinhe em fogo médio por uns 30 minutos, mexendo ocasionalmente, até engrossar.

  4. Transfira para vidros esterilizados ainda quente e feche. Depois de aberto, guarde na geladeira.