tarântula bambu
Foto: JoCho Sippawat
- Publicidade -

Com 2,5 milhões de seguidores, o youtuber tailandês JoCho Sippawat é famoso por registrar seus encontros com diferentes espécies da vida selvagem. E foi justamente em uma destas interações que ele descobriu uma nova espécie de tarântula em um caule de bambu.

Ao encontrar a aranha vivendo dentro de um bambu ele imaginou que se tratava de uma espécie desconhecida e enviou uma foto da tarântula para o Dr. Narin Chomphuphuang, aracnólogo da Universidade Khon Kaen.

A aranha foi encontrada perto da casa de Jocho, na província de Tak, na Tailândia. Depois deste primeiro contato, o youtuber e uma equipe liderada pelos aracnólogos Narin Chomphuphuang e Chaowalit Songsangchote, passou meses estudando os bambus da região e encontraram outras tarântulas nos caules.

- Publicidade -

Ao final do estudo de campo, os cientistas concluíram que não se tratava apenas de uma nova espécie, mas de um novo gênero, uma vez que nenhum dos 1.000 membros da família das tarântulas jamais foi documentado vivendo dentro de bambu.

“Não é exagero dizer que agora são as tarântulas mais raras da Tailândia.”

Narin Chomphuphuang, aracnólogo
tarântula bambu
Foto: JoCho Sippawat

A aranha recebeu o nome popular de tarântula de bambu e o nome científico é Taksinus bambus em homenagem a Taksin, o Grande – famoso rei da província de Tak. 

Taksinus foi classificado como um novo gênero dentro da subfamília Ornithoctoninae das tarântulas do Sudeste Asiático. Para se ter uma ideia da importância da descoberta, o gênero anterior desta subfamília havia sido definido há 104 anos.

tarântula bambu
O youtuber JoCho Sippawat, à esquerda com o aracnólogo Narin Chomphupchuang e a equipe de pesquisadores. Foto: Narin Chomphupchuang

O que torna a nova espécie única entre as tarântulas arbóreas, que vivem em árvores, da Ásia é um êmbolo relativamente curto dos órgãos reprodutores masculinos, seu tipo de habitat e distribuição.

Tarântulas arbóreas asiáticas já haviam sido relatadas na Indonésia (Ilha de Sangihe e Sulawesi), Malásia, Cingapura, Sumatra e Bornéu, mas a presença da Taksinus no norte da Tailândia, é uma nova localização geográfica para essas aranhas.

Tarântula de bambu

A nova espécie de tarântula é preta e cinza e faz sua toca nas câmaras individuais dentro do bambu, entrando por em pequenas lascas ou rachaduras na casca externa. As aranhas foram encontradas dentro de caules de bambu asiático (Gigantochloa sp.), com entradas de ninho de 2 cm até grandes fissuras. Dentro dos bambus as aranhas construíram tubos forrados de teia que cobriam a cavidade do caule.

Como as tarântulas não têm a capacidade de cortar o bambu, elas dependem da ação de outras espécies que vivem nestas árvores, como besouro da broca do bambu, o verme do bambu, a abelha carpinteira e pequenos mamíferos. Outras causas da fissura nãos caules de bambu são mudanças rápidas de umidade ou atividades humanas.

Para ler o artigo científico sobre a descoberta da nova espécie de tarântula, clique AQUI.

tarântula bambu
Foto: JoCho Sippawat

Leia também:

- Publicidade -