Senador propõe incentivo financeiro à preservação no Código Florestal

O relator do Código Florestal, Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC) sugeriu duas novas propostas para a legislação ambiental. A primeira delas é o incentivo financeiro à preservação e a segunda é a construção de um inventário nacional de árvores.

Na última terça-feira (25), o relator do Código Florestal, Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC) sugeriu duas novas propostas para o projeto de alteração na legislação ambiental. A primeira delas é o incentivo financeiro à preservação e a segunda é a construção de um inventário nacional de árvores.

A apresentação, feita ao senado, tem como intuito incentivar os produtores rurais a preservarem as áreas florestadas. Para que isso fosse feito, Silveira sugere que o governo ofereça benefícios financeiros, em troca da comprovação de que a floresta foi mantida em pé ou que a vegetação local foi recuperada.

A proposta ainda não foi aprovada pelo senado, já que a maior parte dos presentes solicitou mais tempo para que a sugestão seja melhor avaliada, antes de ir à votação.

Quanto ao inventário das árvores nacionais, o senador fez uma comparação com o sistema de controle automotivo. “Esse inventário, da forma como estamos propondo, seria uma espécie de Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) da madeira”, declarou ele.

Outro ponto abordado na apresentação diz respeito às áreas de floresta nos arredores de reservatórios artificiais de água. Segundo Silveira, um acordo com o Ministério de Minas e Energia já foi feito. Mesmo assim, o cultivo nos arredores dessas regiões deve passar por normas rígidas, que impeçam que eles ocorram no futuro. Algumas legislações válidas até 2008 permitiam lavouras nas proximidades dos reservatórios artificiais, no entanto o senador explica que isso não deve voltar a ocorrer. Com informações da Folha.

Redação CicloVivo