A famosa Avenida Brigadeiro Faria Lima, localizada na Zona Sul de São Paulo, é a primeira a ter iluminação pública com controle à distância. Através da internet, a Prefeitura da cidade pode dominar as luzes de LED do local.

São 330 luminárias de LED instaladas em um trecho de 2,5 km que podem ser controladas a partir de qualquer computador conectado a um sistema inteligente. A intenção da Prefeitura é utilizar as luzes mais econômicas para reduzir o consumo.

O sistema, chamado City Touch, foi desenvolvido pela Phillips. Através dele, é possível programar a iluminação de forma indeterminada ou alterá-la da maneira como achar necessário. “É possível ligar e desligar as luminárias ou ainda aumentar e reduzir a intensidade das lâmpadas. Tudo isso de acordo com o dia da semana, o horário ou as características de uso”, explicou o diretor da área de iluminação da empresa, Flávio Guimarães, ao Estadão.

Também foram instaladas antenas que se comunicam via wireless e que transmitem informações, como tempo de uso e consumo de energia. É possível saber até os serviços de manutenção e cálculo de troca de lâmpadas.

Ao todo, foram instalados 280 postes no trecho da Faria Lima compreendido entre a Avenida Cidade Jardim e a Rua dos Pinheiros. Os locais receberam três tipos de luminárias: de maior potência nos canteiros centrais, de média potência nas calçadas e de menor potência na ciclovia.

O projeto está em fase inicial, mas já foram gastos R$ 3,9 milhões. A responsável por sua implantação, a Secretaria Municipal de Serviços, calcula que a nova iluminação poderá gerar uma economia de até 60% no consumo energético.

A ideia é que, a partir de 2013, sejam iluminadas as Avenidas Presidente Juscelino Kubitschek e Hélio Pellegrino. Se aprovado pela gestão Fernando Haddad (PT), o modelo será ampliado para outros locais de São Paulo.

"O principal benefício da utilização do LED na iluminação pública é a sustentabilidade atrelada ao produto, com alta eficiência energética e baixo consumo, proporcionando uma redução de até 60% em comparação com sistemas convencionais", completa Guimarães. "Além disso, os LEDs produzem uma iluminação de alta qualidade com brilho e intensidade consistentes. A iluminação da ciclovia, por exemplo, parece a de um campo de futebol", finaliza o diretor da área de iluminação da Phillips. Com informações do Estadão.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.