Ciclistas participam de passeios noturnos na CicloFaixa de SP

O trecho Paulista/Ibirapuera da CicloFaixa foi liberado nas noites dos dois sábados que antecederam o natal, para que as pessoas pudessem aproveitar a decoração da cidade com outros olhares.

Visitadas por milhares de pessoas nesta época, a Avenida Paulista e o Parque do Ibirapuera são duas grandes atrações temáticas que ainda sofrem com o trânsito intenso. “Todo ano, os carros são os únicos responsáveis por estragar a decoração da Avenida Paulista”, afirma Nathalia Abbud, promotora do evento, idealizado pelo artista visual Eduardo Srur e realizado pela CicloFaixa em parceria com o Movimento Conviva.

Os passeios noturnos serviram de incentivo para que as pessoas não usassem seus automóveis e adotassem as bikes na hora de conferir o cenário de natal da cidade. Seguindo um Papai Noel que andou com um trenó de bicicletas, os ciclistas puderam circular por um trecho de 24 km que liga a Avenida Paulista ao Parque do Ibirapuera.

Um dos participantes foi Cadu Ronca, idealizador da ONG Aromeiazero, que promove o uso das bicicletas para as crianças da periferia de São Paulo. “O olhar de bike aproxima as pessoas da cidade. Quem pedala, vê, sente o cheiro, o clima, as sensações da rua”, afirma Ronca, que ficou empolgado com a liberação noturna da CicloFaixa. “A noite desperta outras relações com a bicicleta. Com certeza, a CicloFaixa noturna é um próximo passo de experiência de bike na cidade”, diz o cicloativista.

O bom policiamento deste trecho da CicloFaixa, que passa por dois pontos de grande interesse na cidade, fez com que a iniciativa fosse aprovada pelos ciclistas.  “A CicloFaixa deveria estar sempre disponível à noite, principalmente nesta região, que é um polo cultural de São Paulo”, diz a secretária Kátia Muller, 39. Ciclista há cinco anos, Kátia mora no Butantã e pedala aos domingos na Avenida Paulista. “Já troquei carro e ônibus por bicicleta. Isso só aumentou a minha qualidade de vida”, finaliza a secretária, que participou do passeio noturno do último sábado (22).

Por Gabriel Felix – Redação CicloVivo