Você sabia que o cajueiro (Anacardium occidentale) tem diversos benefícios e utilidades, além da alimentação por meio de sucos, doces e do uso das famosas castanhas de caju? Ele pode ser utilizado também como inseticida, como tinta, verniz, e também no tratamento da diabetes.

É muito produzido na região Nordeste do Brasil, de onde saem as castanhas principalmente para exportação. As castanhas são o fruto verdadeiro, ricas em proteínas, lipídios e fibras. No Brasil é mais consumida a parte carnosa, que não é um fruto, mas sim um pedúnculo, rica em vitamina C, cálcio, fósforo e ferro.

Mas as vantagens do cajueiro não são somente suas utilidades! O cajueiro é uma árvore de origem brasileira, podendo ser cultivada até nas regiões mais áridas. Ele suporta bem os períodos de seca, mas não ventos fortes. É uma árvore bem fácil de ser cultivada, é só observar alguns detalhes.

Foto: Quangpraha | iStock 

Como plantar caju orgânico

Para saber como plantar caju orgânico e ter um pé de caju frutificando com qualidade, fique atento às dicas que darei aqui. Você vai perceber que é um tanto simples, basta saber os detalhes.

Propagação

De acordo com o especialista em agricultura orgânica Thiago Tadeu Campos, para o plantio, você pode optar por fazer a semeadura ou fazer enxerto de caju. Assim que se escolhe a variedade, pois existe um tipo de caju chamado de caju anão que produz de maneira precoce, você precisa decidir qual o meio mais adequado para sua realidade.

O plantio por sementes é interessante para a questão genética da planta, mas corre o risco de se desenvolverem bem diferentes e você não ter um plantio homogêneo. Para tanto, coloque a castanha no substrato de sua preferência, com a parte mais avolumada para cima. Regue de maneira a manter o substrato sempre úmido, mas não encharcado. Em três semanas, aproximadamente, a semente germina e você vai observar seu desenvolvimento.

Para um plantio homogêneo, utilize mudas enxertadas, que você saberá melhor como ela pode se desenvolver (ou seja, todas as árvores terão uma floração, frutificação, tamanhos parecidos). Você pode adquirir essas mudas enxertadas em lojas ou viveiros, ou tente fazer o seu próprio enxerto.

Época de plantio

O início da estação chuvosa é a melhor época para se começar o plantio do cajueiro. Assim, você evita que a planta sofra muito, embora ela tolere secas após o período inicial de desenvolvimento (mas não em situações de solos rasos).

Clima

Como o cajueiro é nativa de um clima tropical, a temperatura ideal para seu desenvolvimento é de 27°C. As temperaturas limites são de 18°C a 35°C. Ele é sensível a geadas ou temperaturas baixas, então fique atento às variações de temperatura da região que se quer fazer o plantio.

O cajueiro não suporta ventos, então, caso esteja numa região em que isso acontece, utilize quebra vento ou tutore as mudas para que não tombem.

Luminosidade e solo

O cajueiro desenvolve-se bem em sol pleno. Já o solo ideal para o cajueiro são os solos profundos e bem drenados.

Espaçamento

As mudas devem ser plantadas com no mínimo 10 metros de distância. Podem ser feitas em quintais, pomares puros ou mesmo em consórcio com espécies agrícolas, como mandioca, soja, amendoim e outras. Lembrando que quando se cultiva mais de uma espécie, além de melhorar o uso do solo, o produtor tem maior seguridade financeira, pois terá alimentos/produtos em diferentes épocas.

Plantio

Prepare as covas de 40 cm x 40 cm x 40 cm, com o espaçamento já indicado. Coloque as mudas nas covas já adubadas e verifique como deve ser feita a irrigação, os tratos culturais e a colheita.

Adubação orgânica

Faça um adubo orgânico para caju utilizando esterco bovino (em quantidade moderada para não salinizar o solo) ou compostos orgânicos. Você também pode fazer adubação verde com feijão de porco, feijão guandu e calopogônio.

Irrigação

Em locais bem secos, pelo menos no primeiro ano você deve fazer uma irrigação no plantio de caju. A cada 15 dias, irrigue aproximadamente 15 litros de água por planta.

Outro detalhe importante é observar a frequência das chuvas. Quando chove com frequência, há maior risco do cajueiro pegar uma doença por fungo, como a antracnose, o oídio e o mofo preto. Locais com essa condição não são adequadas para o plantio de cajueiro.

Tratos culturais

É preciso fazer a poda do cajueiro. No primeiro ano, em enxertos, retire os brotos do cavalo e os brotos que estiverem muito próximos do enxerto. No segundo ano, faça a poda de formação, que é retirar os brotos laterais, e em todos os anos, se necessário, faça a poda de limpeza, que é retirar todos os ramos secos, doentes ou pragas.

Como é comum para outras culturas, deve-se retirar possíveis plantas invasoras que competem por nutrientes.

Fique de olho no aparecimento de doenças e pragas na sua cultura de caju e faça o devido controle de “pragas” e doenças de maneira orgânica.

Colheita

Foto: Ribeiro Rocha | iStock

A colheita pode ser feita quando o pseudofruto (ou falso fruto) estiver com uma cor intensa. Torça esse falso fruto e tente tirar. Se sair, é um ótimo sinal de que você acertou a hora da colheita. Se não sair, ele ainda não está maduro. O caju demora um ano para dar frutos.

Pomar de frutas orgânicas em casa

Agora que você aprendeu tudo sobre como plantar caju orgânico, aplique esses conhecimentos no seu pedaço de terra! Invista em pomares de frutas orgânicas, para melhorar sua alimentação e saúde da sua família!