- Publicidade -

A busca por matérias-primas que possam ser transformadas em combustíveis alcançou as fraldas descartáveis. O grupo britânico de engenharia Amec foi o responsável pela ideia de transformar fraldas sujas em combustível diesel sintético.

A empresa sediada no Reino Unido está desenvolvendo um sistema que seja capaz de reciclar esses resíduos, que normalmente vão parar nos lixos. A Agência de Proteção Ambiental Americana, estima que somente em 2008 tenham sido descartadas 3,8 milhões de toneladas de fraldas descartáveis. Esse montante seria equivalente a 1,5% de todos os resíduos produzidos no país.

A necessidade de produzir combustível a partir de fontes alternativas se alia perfeitamente ao ideal da Amec, que é alcançar “um futuro onde o lixo é coisa do passado”. Com a demanda crescente de automóveis, é imprescindível encontrar outras fontes de energia menos poluentes e renováveis. Reciclar as fraldas com esse intuito significa exterminar dois problemas de uma só vez: diminuir a quantidade de resíduos produzidos no país e produzir combustível de maneira alternativa.

- Publicidade -

Os engenheiros britânicos ainda estão tendo dificuldades em tornar essa técnica aplicável em larga escala. Por isso, muitos objetivos estabelecidos por eles ainda não foram alcançados.

Existem outras maneiras de transformar os materiais, que normalmente vão para o lixo, em combustível ou energia. O óleo de cozinha, por exemplo, pode ser reciclado e transformado em biocombustível, técnica que está começando a ser aplicada no Rio de Janeiro. O japonês Akinori Ito, também desenvolveu uma máquina capaz de fazer com que o plástico vire petróleo novamente e seja usado como combustível.

- Publicidade -