Desde setembro, São Paulo tem a primeira loja do Brasil dedicada a incentivar a redução de lixo. Localizada na Rua Augusta, região central da cidade, trata-se do primeiro espaço do país onde podem ser encontrados, de uma só vez, composteiras, garrafas reutilizáveis, cosméticos orgânicos sem embalagens, escovas de dentes de bambu, canudos de vidro e inox, kits de talheres para comer na rua, guardanapos de pano, absorventes de tecido, entre outros produtos sem embalagens plásticas.

“Tô no percurso “zero waste” desde 2014 quando passei por uma reforma e junto com minha filha iniciamos essa jornada de reduzir o máximo de lixo. Ela tinha seis anos, não tinha muita autonomia, mas comecei a introduzir novos hábitos, coisas que comecei a buscar na internet, em casa”, conta a geógrafa Lívia Humaire, uma das fundadoras da loja, em entrevista ao CicloVivo. Lívia se uniu à designer Lori Vargas para criar a loja “Mapeei – Uma Vida Sem Plástico” e, mais que isso, impulsionar o movimento lixo zero no Brasil.

Lívia, pesquisadora e ativista da causa ambiental, reduziu a produção de lixo de sua família, formada por dois adultos e uma criança, em cerca de 80%. “Nossa compra semanal não gera lixo, compostamos os orgânicos em casa, não usamos garrafas pet há quatro anos. O banheiro e a lavanderia também não geram embalagens ou qualquer emissão de químicos nos efluentes”, diz.

Uma de suas inspirações é a francesa Bea Johnson, autora do best-seller “Zero Waste Home” e do blog Zero Waste Home, mas talvez seu exemplo mais prático e acessível veio de quando morava em Florianópolis, Santa Catarina, e comprava xampu e condicionador produzidos por freiras que tinham uma horta fitoterápica. Ela explica que era possível comprar os cosméticos e, após o término, bastava voltar com a embalagem para encher novamente, ou seja, havia uma redução na produção de lixo. “Passei seis anos em Floripa sem gastar embalagem no banheiro”.

Ao voltar para São Paulo seu banheiro começou a entulhar de embalagens, que ela não jogava fora e também sabia o que fazer, e foi aí que surgiu a ideia de abrir uma loja de cosméticos por quilo. Ao pesquisar sobre o mercado encontrou entraves legais: A Anvisa, por exemplo, proíbe a venda de produtos farmacêuticos e cosméticos em embalagens reutilizáveis. Mas o sonho de comercializar itens com a mínima geração de resíduos não acabou.

Mercado aquecido

Nos últimos anos, o mercado de produtos naturais, assim como a preocupação com o lixo plástico aumentou e ela foi acompanhando o surgimento de vários xampus e condicionadores em barra, oriundo principalmente de produtores no mundo artesanal. Foi o que ela precisava para começar seu negócio. “Mesmo que eu não tenha os produtos líquidos a granel, eu consigo ter produtos sem embalagem pelo menos”.

Há poucos meses de funcionamento, as perspectivas são boas. Para Lívia, o caminho é sem volta: as leis vão apoiar negócios mais sustentáveis e os consumidores estão dispostos a buscar por eles. “Está sendo um desafio, mas está sendo muito bom porque as pessoas estão abertas para esses novos hábitos, elas estão interessadas em mudar. Os negócios de impacto positivo têm um grande potencial de ganhar dinheiro”.

A Mapeei também oferece cursos e palestras sobre consumo consciente, compostagem, veganismo de baixo custo, além de consultoria para transformar estabelecimentos em “zero waste” pelo país.

Festa sem lixo e Revolução dos Baldinhos

No ano passado, Lívia e a filha, Iuna, de 10 anos, fizeram uma festa de aniversário infantil sem produzir resíduos sólidos. “As fôrmas de doces eram de silicone e metal e voltaram aos produtores; os guardanapos, de pano; os copos, de vidro”, conta a mãe. A menina Iuna também já levou a experiência que vive em casa para a escola, incentivando os amigos a não usarem descartáveis.

A filosofia do Desperdício Zero engloba cinco regras fundamentais, em ordem: recusar o que não precisamos; reduzir aquilo de que precisamos; reutilizar o que consumimos; reciclar o que não podemos recusar e compostar o restante.

Em uma viagem por cinco países da Europa e dos EUA, Lívia mapeou diversas lojas inspiradas no movimento zero waste e retratou a experiência no blog e no Instagram .  

Formada pela Universidade Federal de Santa Catarina, a geógrafa também foi uma das realizadoras do projeto Revolução dos Baldinhos, na periferia de Florianópolis, movimento que existe até hoje e incentiva a compostagem de lixo orgânico, gerando melhores condições de saneamento na região.

Sobre a loja

Mapeei – Uma Vida Sem Plástico

Onde: Rua Augusta, 1524, loja 19

Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 11h às 19h.