SustainPads
Foto: ABES
- Publicidade -

Na última segunda-feira (6), a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), por meio do programa Jovens Profissionais do Saneamento (JPS), promoveu a cerimônia de premiação do Stockholm Junior Water Prize (SJWP) – Prêmio Jovem da Água de Estocolmo – Etapa Brasil. A edição premiou um trabalho feito por duas mulheres, que propõe o desenvolvimento de absorventes sustentáveis e acessíveis, batizados de SustainPads.

A cerimônia foi realizada de forma presencial e inédita, integrada à agenda da Conferência Internacional Rio2030, que abriu os diálogos com a sociedade civil na comemoração dos 30 anos da Eco92, e acontece até sábado (11), no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

SustainPads
Reprodução Youtube

O projeto “SustainPads: Absorventes Sustentáveis e acessíveis a partir de subprodutos industriais” foi o grande vencedor da etapa. A ideia é de autoria das alunas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) Camily Pereira dos Santos e Laura Nedel Drebes, sob orientação da Profª Flávia Santos Twardowski Pinto.

- Publicidade -

Os SustainPads podem ser uma solução para o problema da pobreza menstrual, tornando os absorventes mais acessíveis financeiramente, e também pode reduzir o impacto ambiental causado pelos absorventes descartáveis tradicionais.

Após o anúncio, emocionadas, as jovens cientistas comentaram a alegria de serem premiadas e de representar o país na etapa internacional, que será realizada durante a Semana Mundial da Água de Estocolmo, na Suécia, de 29 de agosto a 2 de setembro.

premiação SustainPads
Foto: ABES

“Estou muito feliz por poder representar o Brasil em Estocolmo e por sermos mulheres cientistas. Foi incrível vir aqui ao Rio e os vínculos que criamos na premiação”, disse Laura.

“Agradeço à Associação por tudo, vocês são incríveis. Nós, jovens, somos o amanhã, somos o futuro e construímos as soluções do amanhã. Estamos aqui para buscar soluções por meio da ciência”, enfatizou Camilly.

SustainPads premiação
Foto: ABES

Witan Silva, coordenador nacional do JPS e do Prêmio, agradeceu a todos os envolvidos no investimento de “um canal de comunicação para que a juventude mostre a sua voz, a sua ciência e o seu potencial” e destacou a dedicação dos professores, “que com poucos recursos fazem uma verdadeira revolução em nosso país e que trazem aqui o fruto deste trabalho”.

Mais sobre o SustainPads

Para o desenvolvimento do absorvente ecológico foram utilizados resíduos do pseudocaule da bananeira e do açaí de juçara. Estes materiais são os substitutos do algodão. Logo após, foram produzidos biofilmes utilizando resíduos nutracêuticos e farinha do mesocarpo do cacau para substituir o plástico. Por fim, a partir de sobras de tecido, o protótipo externo foi desenvolvido para envolver o refil criado.

O resultado é uma alternativa promissora que proporciona uma destinação mais nobre a resíduos industriais descartados em abundância para produzir um produto indispensável gerando menos impactos ambientais. Estima-se que as mulheres descartam 10 mil absorventes durante suas vidas e estes demoram até 500 anos para se decompor. Com opções ecológicas e acessíveis é possível mudar esta realidade. 

A cerimônia foi transmitida pelo canal da ABES no YouTube.

Saiba mais sobre o Prêmio.

Saiba mais sobre o JPS.

LEIA MAIS:

- Publicidade -