meditação yoga tratamento dor depressão
Foto: Pixabay

Uma nova pesquisa conduzida com pessoas com quadros de dores crônicas e depressão mostrou que houve um alívio significativo dos sintomas após um período de 8 semanas de um programa que tem como base a yoga e a meditação.

Para este experimento, 28 pacientes do Oregon, nos Estados Unidos, participaram de um curso de mindfulness para redução de stress. Com idades variando entre 34 e 77 anos, todos relatavam estar em um quadro de dor crônica há pelo menos 1 ano.

O grupo passou por sessões semanais de 2 horas e meia praticando meditação mindfulness e hatha yoga. Entre as sessões, todos eram encorajados a meditar ou praticar yoga por pelo menos 30 minutos por dia.

Ao final do curso, 89% dos pacientes relataram que a experiência os ajudou a encontrar maneiras de lidar com a própria dor – os outros 11% afirmaram não sentir nenhuma diferença. Os resultados foram publicados na revista científica The Journal of the American Osteopathic Association.

Foto: Pixabay

Dores crônicas

Diferente de uma dor pontual, o quadro de dor crônica é contínuo e pode prosseguir por muito tempo, mesmo depois que a causa da dor já tenha sido curada.

A dor cônica é normalmente relacionada a casos de câncer, artrite, enxaquecas, problemas nos nervos ou fibromialgia. O tratamento envolve medicação específica para dor, opióides e antidepressivos.

“A dor crônica pode levar à incapacidade para o trabalho e para atividades sociais e familiares, comprometendo a vida dos pacientes”, explica Cynthia Marske, médica e autora do estudo. “Esta pesquisa traz ferramentas para ajudar pacientes que querem um tratamento multidisciplinar, que vá além da medicação.

“Os remédios não funcionam para todo mundo e com estes recursos algumas pessoas podem voltar a ter uma vida normal”

Foto: Pixabay

Marske afirma que a meditação e a yoga ajudam a estruturar algumas funções corporais, o que ajuda no processo de cura. A médica afirma que esta não é a cura da doença, mas traz ferramentas para que as pessoas consigam lidar com a dor de uma maneira mais saudável.

“Uma vez que a mente está funcionando melhor, o uso de medicamentos pode ser reduzido ou eliminado”, explica Cynthia.

Os pacientes relataram em um questionário os seus níveis de dor, depressão e capacidade para as atividades diárias, antes e depois de participarem do programa. Os resultados mostra melhoras nos diferentes quadros.

Foto: Pixabay

“De forma geral, os resultados mostraram uma queda nos níveis de dor e melhora nos quadros de depressão ou incapacidade após o programa”, afirmam os pesquisadores. Em alguns casos os resultados foram similares ao de pacientes com o uso de medicamentos antidepressivos. “Mindfulness, meditação e yoga ajudam a equilibrar os neurotransmissores responsáveis pelo bem estar, ajudando a modular a maneira como a dor é recebida, percebida e processada pelo cérebro”, explica Marske.