Três hábitos comuns em pessoas que são mais felizes

Pesquisadores identificaram comportamentos comuns entre quem parece ter um “talento extra” para a felicidade

felicidade
Foto: iStock

Você já olhou para alguém que você conhece e sentiu que essa pessoa parece ter um talento “extra” para a felicidade. Estar bem, sorrindo e transmitindo uma boa energia não significa não ter nenhum problema na vida. Todo mundo tem seus desafios, mas algumas pessoas conseguem manter um estado de espírito mais leve e feliz – e parece que é uma habilidade natural.

Mas a verdade é que até mesmo os cientistas querem entender melhor os nossos níveis globais de felicidade. Alguns defendem que existem fatores genéticos, químicos e biológicos nesta equação. Outros acreditam que a felicidade pode ser uma conquista, um exercício mental e uma maneira de encarar a vida.

Mas a verdade é evidências significativas  sugerem que algumas pessoas são simplesmente mais felizes do que outras devido a certos mecanismos que mantêm a sua felicidade básica relativamente constante.

Alguns pesquisadores também identificaram o impacto de certos hábitos na construção da felicidade, comportamentos que estão além de fatores genéticos e que podem ser adotados por todas as pessoas. Confira três hábitos de pessoas especialmente felizes!

1. Colaboração ao invés de competição

mãos colaboração amizade trabalho em equipe
Foto: iStock

Os tipos de objetivos que você persegue certamente afetam sua felicidade a longo prazo. As pessoas mais felizes tendem a perseguir objetivos que as conectem a outras pessoas. Por exemplo, aqueles que vêem as suas carreiras como parte de um propósito mais amplo são muitas vezes mais felizes nas suas vidas profissionais, o que geralmente aumenta a sua felicidade geral.

Na hora de definir objetivos, pessoas felizes estabelecem metas que são cooperativas, em vez de competitivas ou comparativas. Uma meta comparativa é aquela em que você deseja ver seu desempenho melhor em comparação com os outros, enquanto uma meta cooperativa é aquela em que você se esforça pelo sucesso de seus amigos, família, vizinhança e comunidade.

Isto permite que aqueles que se envolvem em objetivos cooperativos celebrem o seu próprio sucesso, bem como o sucesso daqueles que os rodeiam.

2. Acentue o positivo

veganos felicidade
Foto: Jamie Brown | Unsplash

A vida não sempre simples. A maioria das experiências tem aquilo que é bom e ruim. Pessoas mais felizes optarão por focar nos aspectos mais positivos de qualquer situação, tornando os aspectos negativos menos perceptíveis, delegados a um segundo plano.

Quando somos gratos e valorizamos o lado positivo da vida, cuidamos do nosso bem-estar. Em primeiro lugar, a percepção de cada experiência é mais agradável porque o foco está no bom. Em segundo lugar, focar nas partes boas das experiências vai construir memórias mais felizes, que vão te ajudar a reviver sentimentos.

3. Perdoe

sementes paz perdão
Foto: Aleksandr Ledogorov na Unsplash

Não existe um ser humano perfeito na face da Terra. Ninguém é perfeito, nem você e nem as pessoas que você ama, muito menos as pessoas que te magoaram ou te deixaram com raiva. Às vezes, inclusive, as pessoas que mais amamos são aquelas que nos fazem mal em algum momento.

Pesquisando as pessoas que tem aquele “talento especial para a felicidade”, a conclusão é que elas são capazes de perdoar com mais facilidade. O perdão faz bem para quem é perdoado e para quem perdoa: você não vai reviver uma onda de sentimentos ruins quando pensar em alguém que cometeu um erro. Vai seguir mais leve e deixar o que foi ruim para trás com muito mais facilidade.

Perdoar alguém não significa que você deve esquecer o que a pessoa fez ou que precisa manter um relacionamento que existia entre vocês – isso é outra escolha. O perdão simplesmente permite que você supere interações ruins e rancorosas. Como ninguém é perfeito, aceite que a outra pessoa errou e então você pode seguir em frente. Se apegar a sentimentos negativos faz mal para você e, no fim do dia, pode ser um obstáculo para a sua felicidade.

LEMBRETE: além de perdoar os outros é importante perdoar a si. Também vamos errar, mas o aprendizado é mais importante que o arrependimento ou a culpe. Siga em frente leve!