Se sujar de terra pode ser uma maneira de ficar mais feliz e aumentar a sensação de bem estar. É o que apontam estudos realizados com o micróbio vaccae, encontrado em solos saudáveis.

Pesquisadores estudaram a reação de pacientes com câncer a estes micróbios e descobriram que os níveis de stress caíram consideravelmente entre aqueles que tiveram contato com os micro-organismos. Outros estudos estão sendo conduzidos para avaliar a possível melhoria na qualidade de vida de pacientes com doenças inflamatórias, como artrite.

Os cientistas também realizaram testes em dois grupos de ratos: um teve contato com o micróbio e o outro não. As capacidades cognitivas e de concentração aumentaram no grupo de ratos em contato com o vaccae, que também teve uma redução nos níveis de stress. Os resultados positivos puderam ser notados durante 3 semanas.

Efeito similar a antidepressivos

O micróbio vaccae demonstrou ter efeitos similares a remédios antidepressivos, como o Prozac, mas sem os efeitos colaterais destas drogas. Isso porque os micro-organismos elevam os níveis de ocitocina no organismo, o que aumenta a produção de serotonina.

Baixos índices de serotonina são associados a quadros depressivos, ansiedade, distúrbio bipolar e transtorno obsessivo compulsivo.

O vaccae é encontrado em solos saudáveis, livres de poluentes, e quando as pessoas entram em contato com este solo e com estes micróbios, a produção de serotonina é estimulada gerando uma sensação de felicidade e relaxamento.

O contato com os micro-organismos acontece viva aérea e, por vezes, por pequenos cortes que dão acesso ao sistema sanguíneo. Além de não ter efeitos colaterais negativos, o hábito de plantar e cultivar plantas pode ajudar também no desenvolvimento de hábitos alimentares mais saudáveis.

Foto: Brenda Amaral

Para mais informações, acesse os estudos publicados (em inglês):

“Identification of an Immune-Responsive Mesolimbocortical Serotonergic System: Potential Role in Regulation of Emotional Behavior”

“Mind & Brain/Depression and Happiness – Raw Data “Is Dirt the New Prozac?”