- Publicidade -

Cerca de 150 mil toneladas de rações animais foram contaminadas com gorduras sintéticas na Alemanha e se alastraram para dezesseis estados.

A gordura para fabricar estas rações é proveniente da fabricação de biodiesel e estava contaminada com dioxinas. Distribuída pela Harles & Jentzsch, empresa do norte da Alemanha, para 25 empresas de todo o país a ração transmitiu as dioxinas para frangos e ovos.

Na última quarta-feira (5) foi aberto pelo Ministério Público de Itzehoe um processo-crime contra os responsáveis. 

- Publicidade -

O administrador, Siegfried Sievert, da Harles & Jentzsch disse a um jornal local que as gorduras sintéticas originárias do fabrico de biodiesel "foram introduzidas acidentalmente" na produção de gorduras para rações, mas as autoridades judiciais suspeitam que eles tenham tentado, com esta ação, reduzir os custos de sua produção visto que as gorduras sintéticas em questão são muito mais baratas do que as tradicionais usadas na produção de ração.

Ilse Aigner, ministra da Agricultura e da Defesa do Consumidor, não acreditou nas explicações e afirmou que "quem pôs em risco a existência de centenas de explorações agrícolas e a saúde dos consumidores tem de prestar contas dos seus atos".

Indenizações foram exigidas pela Federação dos Agricultores Alemães para as explorações agrícolas atingidas que anunciaram também que os responsáveis por todos os prejuízos serão processados judicialmente.

Segundo um relatório feito pelo Ministério da Agricultura e divulgado pela imprensa alemã, a estimativa era que entre novembro e dezembro a empresa teria vendido aos fabricantes cerca de três mil toneladas de gorduras sintéticas, com as quais deveriam produzir cerca de 150 mil toneladas de comida para frangos, galinhas, suínos e perus.

Pela grande quantidade de dioxina encontrada nos ovos e frangos, muitas explorações agrícolas tiveram que encerrar suas atividades em vários pontos do país, principalmente na Baixa Saxônia, onde se concentra a maior parte das criações de aves e produção de ovos.

Mais de oito mil galinhas poedeiras de um aviário de Soest, Renânia foram abatidas e incineradas no começo da semana depois de terem sido descobertos valores do composto nas rações consumidas ali.

O composto orgânico contém substâncias cancerígenas, mas as entidades oficiais, como o Instituto para a Avaliação de Riscos, garantiu aos consumidores que os valores encontrados em ovos estão abaixo dos limites que a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera perigosos.

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -