Concebida como um gesto simbólico de boas-vindas aos convidados de todo o mundo, a inspiração-lótus do ArtScience Museu da Marina Bay Sands foi definida para se tornar o lar espiritual do florescente movimento ArtScience, bem como um destino privilegiado para grandes exposições internacionais da maioria das coleções de renome mundial.

Abraçando um espectro de influências da arte e ciência, mídia e tecnologia, design e arquitetura, o Museu ArtScience apresenta mais de 4.600 metros quadrados de galerias para inspirar os visitantes de todas as idades, estilos de vida e de praias próximas e distantes.

A exposição da obra-mestra do Museu, a Galeria ArtScience, é uma homenagem e introdução ao campo emergente da ArtScience. O que une arte e ciência é o instinto de observação, contato, assumir riscos e explorar novas idéias e maneiras de entender a sabedoria da natureza e experiências que moldam a nossa cultura. Os visitantes da Galeria ArtScience irão explorar essas ligações misteriosas entre as artes e as ciências através de três galerias – curiosidade, inspiração e expressão – assim submetidos a sua própria jornada de criatividade.

O museu também será palco de exposições curados pelos principais museus e coleções. As visitações às exposições serão reformuladas através da lente do ArtScience, permitindo aos visitantes vivenciar o processo criativo e a interação de influências que deram origem a grandes momentos, movimentos e inspirações no tempo.

Único na região, o museu expressa as prioridades de Cingapura e a ambição de ser a capital de câmbio do mundo, proporcionando um fórum de renome internacional para o intercâmbio das últimas ideias e teorias.

A obra dispõe de 10 "dedos" ancorados por uma base redonda única no centro. O desenho de cada “dedo” revela diferentes espaços da galeria com clarabóias na "ponta dos dedos" que iluminam as paredes curvas do interior.

O formato do telhado semelhantes a pratos, são canais de águas pluviais que escorrem para um átrio central do edifício criando um espelho d’água de 35 metros ao nível mais baixo do edifício. A água da chuva é reciclada e redirecionada por meio de cursos d’água para criar uma cascata contínua. A água reciclada é utilizada nos banheiros do museu como parte do programa Mark Green de Cingapura.

Materiais como polímeros reforçados com fibras de vidro (GFRP), normalmente usados em veleiros de corrida de alta performance, e nunca utilizado em um projeto em Cingapura, foram usados para a construção desta maravilha arquitetônica.

Com uma forma semelhante a uma flor de lótus, o ArtScience foi projetado pelo renomado arquiteto Moshe Safdie e tem sido chamado pelo Sheldon Adelson, presidente visionário da Las Vegas Sands Corp como “A mão de boas-vindas de Cingapura”.

A construção acolherá exposições de grande sucesso internacional, bem como exposições permanentes em três andares do espaço da galeria, em mais de 4.800 m2. Existem 21 galerias no total. Ele flutua sobre um dinâmico terraço urbano com vistas impressionantes de Cingapura e da Marina Bay Sands. O “dedo” mais alto dos 10 que o compõe está a 60 metros acima do solo. O interior deles são espaços de galeria exclusivos com iluminação natural que ilumina as formas esculturais das paredes interiores.

O Museu que tem uma abordagem com uma visão para o uso dos recursos naturais está previsto para ser inaugurado em fevereiro deste ano.

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.