- Publicidade -

Desde a última semana o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) tem realizado uma ação para apreender bois criados de maneira ilegal em áreas desmatadas da Amazônia. Toda a apreensão será destinada ao programa governamental Fome Zero.

A operação, chamada de Disparada, teve início no dia 31 de março, quando os agentes invadiram três fazendas no estado do Pará. Além disso, a fiscalização ocorre também nos estados do Amazonas e Mato Grosso, que estão entre os principais desmatadores da floresta amazônica.

Até a última segunda-feira (4) o Ibama havia apreendido: 500 bois em Cumaru do Norte, 200 em São Félix do Xingu e 900 em Altamira, no Pará. Além desses, mais bois foram apreendidos em outros estados, podendo chegar a um total de 4,5 mil cabeças de gado.

- Publicidade -

A ação tem como objetivo impedir que mais áreas preservadas sejam desmatadas ilegalmente para a prática da pecuária. Os locais onde as apreensões foram maiores estão entre as regiões que mais desmatam a floresta amazônica.

Para impedir que atividades como essa se repitam, os proprietários perdem os bois e ainda são obrigados a pagar multa que varia R$ 5 mil a R$ 1 milhão, por hectare de terra usado como pastagem. Nesta ação recente o Ibama anunciou já ter aplicado multas que somam R$ 15 milhões, somente para as três fazendas ocupadas. Com informações do G1.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -