- Publicidade -

O projeto “Living Light” é uma teconologia desenvolvida por um grupos de arquitetos, do escritório Living Lab, em parceira com a Universidade da Comlumbia, para facilitar a transmissão de informações sobre a qualidade do ar nas grandes cidades. 

O projeto destina-se a ser usado na fachada do edifício do futuro, que exibe em sua estrutura diversos itens de interesses públicos sobre o meio ambiente. A criação trata-se de um pavilhão permanente ao ar livre, situado no Peace Park, em frente ao World Cup Stadium, em Seul, Coréia com uma pele dinâmica que brilha e pisca em resposta aos dados sobre a qualidade do ar. Os cidadãos podem entrar no pavilhão ou visualizá-lo das ruas e edifícios nas proximidades. 

O plano recente, em Seul, prova que é possível criar uma visão futurista na arquitetura que seja mais útil e mais elegante. O “Living Light” é um pavilhão público que mescla arquitetura com mídia e representação gráfica de dados. Neste caso, os dados específicos que se referem à qualidade do ar na capital sul-coreana. 

- Publicidade -

A instalação de arte funcional permite ao cidadão saber a qualidade do ar da sua cidade. A cobertura da estrutura é composta por 27 blocos, que representam as áreas onde o governo coreano opera estações de monitoramento de ar. A estrutura da cúpula é feita a partir de painéis transparentes luminescentes com um mapa das ruas da cidade gravados. 

Quando os níveis de poluição do ar melhoram em uma área, o painel correspondente ao bairro é iluminado com LEDs. O mesmo sistema, que controla a iluminação dos painéis também está ligado a uma linha SMS, para que os usuários deste tecnologia possam obter informações sobre a qualidade do ar através dos celulares. 

A cidade de Seul já possui um sistema de informação de qualidade do ar na cidade e exibe online, em tempo real, estas informações. O Projeto “Living Light” é uma extensão do sistema já existente. 

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -