- Publicidade -

O Projeto Umbrella ou Guarda-Chuva, feito pelos arquitetos noruegueses Constantin Boincean, Ralph Bertram e Aleksandra Danielak, ganhou o primeiro lugar no Los Angeles Cleantech Corridor e na competição Green District, apresentada pelo Instituto de Arquitetura da California do Sul. 

Os participantes foram desafiados a usar a competição como um fórum de discussões sobre inovações e novos conceitos que poderiam ser aplicados ao tecido urbano de Los Angeles. 

O Prefeito de Los Angeles, Antonio Villaraigosa, acredita que a competição irá transformar o centro industrial em uma incubadora de empregos verdes e de tecnologia, irá promover o crescimento sustentável da economia de Los Angeles, e colocar a cidade na vanguarda da revolução da tecnologia limpa. 

- Publicidade -

Segundo os designers vencedores, o Projeto Guarda-Chuva, "reinterpreta a infra-estrutura existente de Los Angeles, implantando uma estratégia de renovação baseada em pontos que irão gradualmente transformar a grade da cidade em um espaço público mais verde e mais atraente”. A estrutura, em forma de cogumelo, irá tratar o esgoto da cidade e de blocos adjacentes coletando a água negra, limpando e redistribuindo essa água limpa pelo processo de evaporação solar e condensação. 

Os designers desenvolveram uma estratégia de "acupuntura" para o programa de renovação urbana de Los Angeles, para ajudar a transformar a cidade para um futuro mais sustentável. O Projeto inicialmente parece ser um mobiliário urbano de grandes dimensões. As estruturas são, na verdade evaporadores solar, que podem ser implementados dentro da rede existente na cidade. 

As estruturas vão clarear a água negra do sistema de esgoto, e através de um processo de evaporação e condensação, irão redistribuí-la. Ruas convencionais são transformadas em mantas de paisagens culturais e irão promover o potencial de desenvolvimento sustentável dentro e ao redor delas. A praça urbana central se tornará um ponto dentro de um processo gradual de transformação, que irá afetar o modo em que as pessoas vêm, usam e experienciam suas cidades. As estruturas são plataformas para novos tipos de atividades sociais. 

Cada componente do projeto Umbrella se torna um ponto focal para a evolução social e as atividades que se fundem para se tornar parte de uma rede maior, proposta pela equipe de design. Stan Allen, diretor da Escola da Universidade de Princeton de Arquitetura, descreveu o projeto como "altamente memorável ​​como uma imagem, ao mesmo tempo em que transforma a maneira como a cidade vai tratar os seus recursos no futuro". 

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -