latas de alumínio

Apesar das dificuldades enfrentadas pelo Brasil por conta da pandemia da Covid-19, como a interrupção de atividades de coleta seletiva em diversos municípios e a suspensão do trabalho de cooperativas e catadores, a cadeia de latas de alumínio para bebidas apresenta resultado positivo.

É o que mostra o índice de reciclagem de latas de alumínio, que em 2020 atingiu a marca de 97,4% permanecendo-se estável em relação a 2019, mantendo o Brasil entre os líderes mundiais em reciclagem de latinhas. Em números, isso significa que foram recicladas 391,5 mil toneladas, ou, aproximadamente 31 bilhões de unidades. A reciclagem da lata é uma referência de economia circular no Brasil e no mundo, com a renovação infinita da embalagem.

O índice de reciclagem foi apresentado oficialmente em 31 de março pela ABAL (Associação Brasileira do Alumínio) e Abralatas (Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio) ao Ministério do Meio Ambiente (MMA). Em novembro de 2020, as associações firmaram o “Termo de Compromisso de Logística Reversa de Latas de Alumínio para Bebidas” com o Ministério, no qual garantem a manutenção do índice de reciclagem das latinhas no patamar de 95%, em cumprimento à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

reciclagem alumínio

“Os dados mostram como a estrutura de reciclagem de latas no Brasil é sólida. E como os nossos investimentos em centros próprios de coleta e de reciclagem geram resultados significativos. O setor manteve suas operações dentro de padrões seguros, contribuindo para a preservação do meio ambiente e a geração de emprego e renda para milhares de famílias”, afirma Alfredo Veiga, diretor de Metais da Novelis e coordenador do Comitê de Reciclagem da ABAL

“Somos o terceiro maior mercado mundial de latas de alumínio. Em 2020 chegamos a quase 32 bilhões de latas consumidas no Brasil e, mesmo assim, mantivemos o índice acima de 97%. É a consolidação da escolha do mercado e do consumidor pela lata de alumínio como a embalagem mais adequada a diversas bebidas e a mais sustentável. Esse contexto coloca o setor de Latas em um padrão mundial de excelência em Economia Circular”, completa Cátilo Cândido, presidente executivo da Abralatas.