O desperdício de água em SP tem ficado cada vez mais caro. Uma proposta do governo do estado pretende multar em até mil reais os moradores que forem flagrados usando água tratada para limpar calçadas. O projeto foi encaminhado às prefeituras e está sujeito à aprovação das autoridades municipais.

Com a crise hídrica, os moradores da Grande São Paulo já têm enfrentado o racionamento de água e a multa aplicada sobre o aumento no consumo. A intenção do governador Geraldo Alckmin com as multas é reduzir ainda mais as chances do desperdício.

Conforme noticiado pelo Estadão, a proposta determina a proibição do uso da água tratada para a limpeza de calçadas. Neste caso, caberia à prefeitura local a responsabilidade sobre a fiscalização. A população poderia, no entanto, fazer denúncias anônimas por telefone ou mensagens eletrônicas.

De acordo com o projeto, as pessoas que forem flagradas desperdiçando água desta forma seriam primeiramente notificadas. No caso de reincidência, a multa seria de R$ 257,20. No terceiro flagrante o valor subiria para R$ 514,40, no quarto para R$ 771,60 e no quinto para R$ 1.028,80.

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad está entre as autoridades municipais que receberam o anteprojeto, mas ele ainda não decidiu se a norma será realmente aplicada na capital. No entanto, Haddad informou que enviará à Câmara Municipal um projeto de lei para multar quem desperdiçar água na cidade. Outros 30 prefeitos também receberam a proposta governamental e decidirão se a medida será aplicada em suas cidades ou não. 

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.