O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, lançou nesta terça-feira (5) o programa São Paulo Orgânico, uma ação de Governo realizada por meio das Secretarias do Meio Ambiente e de Agricultura e Abastecimento, em parceria com associações e entidades do setor.

Além dos cursos para a formação e capacitação em agricultura orgânica, o governo de São Paulo também disponibilizará um auxilio financeiro para incentivar este tipo de produção.

A linha de financiamento para a Agricultura Orgânica tem por objetivo viabilizar o período de transição do sistema produtivo convencional para o orgânico, propor inovações tecnológicas que diminuam o consumo de insumos químicos e incentivar a transformação de alimentos nos próprios locais de produção, agregando valor aos produtos agropecuários.

De acordo com dados do Departamento de Agroecologia da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo (SDC), o Brasil possui 11.500 unidades de produção orgânica controladas, que juntas somam 1,5 milhão de hectares.

São Paulo, além de grande centro consumidor de produtos orgânicos, tem uma produção diversificada, destacando-se o açúcar, hortaliças e frutas; além de laticínios, aves e ovos. Alguns produtos processados como pães, geleias, sorvetes, barras de cereais, entre outros, também são produzidos no estado. É comum o delivery de produtos orgânicos. Esses serviços oferecerem mais de 400 itens. 

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.