- Publicidade -

Um grupo de engenheiros terminou na última quinta-feira (24) em Genebra a Zero Emissions Race, uma volta ao mundo de veículos elétricos, sem emissões de CO2, após 188 dias por terra e mar. O ponto final da viagem foi a sede da ONU, na Suíça.

Toda a energia que foi consumida pelos automóveis ao longo do percurso, foi compensada com a geração de energia através de fontes renováveis, fazendo com que a corrida tenha “emissão zero” de dióxido de carbono.

O percurso de 27 mil quilômetros, foi feito por três veículos: um triciclo australiano chamado Trev; uma scooter alemã; e a motocicleta suíça Monotracer. Os veículos têm autonomia elétrica de 250 quilômetros, e precisou fazer paradas frequentes para recarregar as baterias.

- Publicidade -

A corrida, que foi planejada para dar a volta ao mundo em 80 dias, em alusão ao livro de Jules Verne, foi idealizada pelo ambientalista suíço Louis Palmer, que em 2008 deu a volta ao mundo em um automóvel movido a energia solar. Ele percorreu 54 mil quilômetros durante 18 meses no veículo, que foi batizado de SolarCar.

"Nós queremos mostrar que mobilidade elétrica e energias renováveis são uma solução para se ter uma vida ecologicamente equilibrada neste planeta", afirmou Palmer.

Em novembro, os engenheiros passam pela México, onde foi realizada a conferência do clima de Cancun (COP-16), da ONU. Além disso, o veículo passou pela Europa, Rússia, China, Canadá e Estados Unidos. As informações são da Exame.

Confira o vídeo da "Zero Race" passando pelo Texas, nos Estados Unidos.

[VIDEO:zero_race_texas]

Redação CicloVivo

- Publicidade -