- Publicidade -

Adidas, Levi Strauss & Co, Nike, Target e Tiberland são apenas algumas, das cem empresas de moda que colaboraram para o desenvolvimento de um software, que ajuda a medir o impacto ambiental causado pela produção de roupas e sapatos. O programa analisa os impactos causados, desde a matéria-prima até os resíduos deixados pelo produto.

A idéia é permitir que os clientes possam usar as características ambientais como fator de comparação entre as marcas. Além disso, as empresas pretendem criar uma etiqueta ecológica indicando o quanto a roupa prejudicou o meio ambiente para ser produzida. A etiqueta funcionaria da mesma forma que o selo Procel, por exemplo, que classifica o consumo de energia dos eletrodomésticos.

O projeto, batizado de Eco Index, demorou três anos para ser finalizado e o seu lançamento acontecerá em agosto na feira de varejo Outdoor Retailer, em Salt Lake City – Estados Unidos.

- Publicidade -

A indústria da moda colabora para o aumento do aquecimento global por diversos fatores. Alguns deles são processos como o beneficiamento do couro e a produção de fibras sintéticas. Ambos envolvem resíduos químicos tóxicos e usam grande quantidade de petróleo e compostos orgânicos voláteis (VOC). As plantações de algodão, também são prejudiciais ao meio ambiente por necessitarem de uma imensa quantidade de água.

Com informações do ModaSpot.com

+ O lado nada ecológico de uma roupa qualquer

+ Sustentabilidade na passarela

- Publicidade -