- Publicidade -

No domingo, 3 de novembro, a chanceler alemã Angela Merkel declarou em seu podcast semanal que quer 1 milhão de estações de carga para carros elétricos no país até 2030. Merkel acredita que a medida vai encorajar os alemães a optarem por veículos de baixa emissão de gases de efeito estufa. Atualmente, a Alemanha tem aproximadamente 21 mil pontos de carga para carros elétricos.

O governo alemão espera cortar a emissão de dióxido de carbono (CO2) pela metade até 2030. A capital Berlim apresentou uma série de medidas para promover meios de transporte mais ecológicos, incluindo subsídios de até € 4 mil (mais de R$ 17 mil) para quem comprar veículos elétricos.

Merkel declarou que novos consumidores devem optar pelos modelos elétricos se o governo e a indústria automobilística dividirem os custos de subsídios ainda maiores. Para ela, a mobilidade do futuro precisa ser favorável ao clima, flexível, acessível e confortável.

- Publicidade -

As declarações de Merkel aconteceram antes de um encontro entre a chanceler e os executivos da indústria automobilística. Para ela, o foco do encontro foi encontrar caminhos para que montadoras alemãs promovam alternativas aos combustíveis fósseis. A chanceler ainda disse que é importante avaliar o impacto que esta mudança tem nos trabalhadores da indústria. “É preciso conduzir nossos especialistas para um futuro moderno e favorável ao clima”, explicou Merkel.

Debate no Brasil

No Brasil, lideranças nacionais e internacionais, profissionais do mercado automotivo, pesquisadores e estudantes debateram a mobilidade sustentável durante a 28ª edição do Congresso e Mostra Internacionais SAE BRASIL de Tecnologia da Mobilidade, realizada em outubro. O tema do congresso foi justamente “Veículos e Vias Inteligentes – O caminho para a Mobilidade Sustentável”.

Nove painéis temáticos reuniram 64 palestrantes que discutiram a sustentabilidade como norte para a mobilidade no futuro. “Iniciamos um novo ciclo que terá um papel fundamental na construção de uma sociedade melhor para as próximas gerações. Os conteúdos e as reflexões deste Congresso nos ajudam a refletir e olhar para novos caminhos, muitas vezes disruptivos, mas que impulsionarão a mudança para um ecossistema de transporte mais sustentável”, declarou Christopher Podgorski, CEO da Scania na América Latina e presidente do 28º Congresso SAE BRASIL.

- Publicidade -